Escola de Gente: referência em acessibilidade

Humor, juventude, coragem e acessibilidade são os fios condutores do livro Os Inclusos e os Sisos – Teatro de Mobilização pela Diversidade, que será lançado pela organização Escola de Gente – Comunicação e Inclusão, no dia 18 de janeiro, a partir das 19 horas, na livraria Argumento, Rio de Janeiro/RJ.

Escola de Gente: Os Inclusos e os Cisos

Os Inclusos e os Sisos, produção da Escola de Gente, será lançado em oito mídias diferentes. Tudo para que o conteúdo da publicação possa ser acessado por pessoas analfabetas, surdas, cegas, com deficiência intelectual, dislexia, ou com qualquer dificuldade motora e de leitura decorrentes de acidentes vasculares cerebrais ou doenças degenerativas. E, para quem não conhece o chamado livro acessível, a Escola de Gente exibirá em um telão, durante o lançamento, a publicação em Libras, a Língua de Sinais Brasileira.

Além do formato em espiral, que facilita o manuseio por parte de pessoas com dificuldades motoras, a publicação impressa vem acompanhada de dois CDs: o primeiro traz uma versão em áudio do livro, com música; e, o segundo, tem o mesmo conteúdo em versões PDF, OpenDoc, TXT e Daisy. Todas têm a descrição de cada foto e imagem publicada na edição impressa.

Três atores em cena, sendo um deles em cadeira de rodas

O livro traz a história de cinco jovens atores e atrizes, então estudantes de artes cênicas da UNIRIO, que, em 2003, aceitaram o desafio da Escola de Gente para sair pelo Brasil mobilizando platéias para a causa da diversidade e da inclusão. Inovador também no estilo, a obra foi escrita no formato de um espetáculo teatral e integra a coleção "Jovens que Querem Mudar o Mundo" da mesma entidade.

Trata-se do 12º livro da jornalista Claudia Werneck, criadora da Escola de Gente, reconhecida pelo modo instigante através do qual, desde 1991, aborda os temas da inclusão e dos direitos humanos. A obra tem patrocínio das empresas Fosfértil e Metrô-Rio, por meio da Lei Rouanet, e é marcada pelo registro de 18 fotógrafos que acompanharam o grupo pelo Brasil.

Em seis anos de existência, o grupo teatral da Escola de Gente, Os Inclusos e os Sisos, já se apresentou para mais de 30 mil pessoas, em 20 cidades de 13 estados brasileiros. Em 2007, o grupo passou a integrar a Rede Latino-americana de Arte para a Transformação Social, apoiada pela Fundación Avina.

O humor é o principal ingrediente dos esquetes e peças do grupo teatral. É por meio dele que os atores provocam o público, fazem rir, suscitam reflexões e deixam evidente a dificuldade de lidarmos com qualquer tipo de diversidade, especialmente quando precisamos nos relacionar com pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

Os cinco atores no palco, de frente para a platéia

Ao longo de seis anos, o grupo teatral da Escola de Gente já criou 45 esquetes e algumas peças como "TV Infância" e "Ninguém mais vai ser bonzinho", que se tornou, em 2007, o primeiro espetáculo teatral no Brasil a oferecer à platéia, simultaneamente, a interpretação por meio da Libras, legenda, audiodescrição e o programa impresso em braile.

De 2002 a 2009, a Escola de Gente sensibilizou diretamente mais de 380 mil pessoas para a causa, atuando presencialmente em 13 países da América Latina, Europa e África.

A Escola de Gente tomou a decisão de não vender a obra para facilitar o acesso a pessoas e instituições interessadas em conhecer livros em formato acessível e também a história de um grupo de teatro que coloca a sua arte a serviço da inclusão. O livro será distribuído gratuitamente para quem for ao lançamento, desde que confirme presença pelo e-mail: escoladegente@escoladegente.org.br

Fonte: Ministério da cultura

Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma


Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma