Audiodescrição levada ao cinema e ao teatro

Em italiano, "lavoro" significa trabalho. Isso, definitivamente, é o que não anda faltando para a galera da Lavoro Produções, empresa sediada no Rio de Janeiro e que congrega as irmãs santa-cruzenses Graciela Pozzobon da Costa, a Dati, e Lara Valentina Pozzobon da Costa, ao lado, ainda, de Gustavo Acioli, marido de Lara. Trata-se de uma turminha de longa data identificada com o melhor da cinematografia nacional, que assina obras reconhecidas dentro e fora do País. E que tem tido a perspicácia e a capacidade de inovar, a ponto de estar revolucionando a forma de fazer e a recepção no cinema e no teatro, com técnicas que repercutem no mundo todo.

logotipo

Gazeta Mix

Se 2009 foi um ano de muitas tarefas para a equipe da Lavoro, e se 2010 promete dobrar essa demanda, as festas recentes foram momento de puxar um fôlego e recuperar as energias. E nada melhor do que fazer isso, digamos, em casa. Foi o que Dati, Lara e Gustavo fizeram, deixando para trás o agito carioca e a rotina profissional para se refugiar em Santa Cruz do Sul, no ambiente da família Costa, ao lado dos pais Carmen e Nadyr. Desde 21 de dezembro até o fim da semana passada, permaneceram por aqui. Enquanto buscavam descansar a cabeça e curtir a proximidade de amigos e familiares, não deixaram de encaminhar atividades a distância e de ultimar preparativos para os inúmeros projetos em pauta na agenda de 2010. Por esses dias, Lara e Graciela aceitaram convite do Mix para um café na Iluminura, quando detalharam a alucinante gama de tarefas que as ocupa na atualidade.

Envolvidas com a rotina artística e cultural carioca há pelo menos uma década, Graciela como atriz em vários filmes e peças, Lara como criadora de projetos e produtora (enquanto Gustavo atua como roteirista e diretor), ambas souberam aliar seu trânsito junto aos mais importantes profissionais em atividade no teatro e no cinema nacionais À sutileza de identificar algumas lacunas técnicas nesse cenário. Graciela cursou artes cênicas e foi protagonista de vários curtas, entre os quais "Cão-Guia", que acabou sendo selecionado para o Festival de Munique em 2001, dedicado a filmes sobre deficiência, em meio a inúmeras produções mundiais multipremiadas.

AUDIODESCRIÇÃO:

Lara e Gustavo, que haviam apresentado o filme "Cão-Guia" na Alemanha, trouxeram de lá a ideia de montar um projeto similar no Brasil, voltado à questão da deficiência. A medida resultou no festival Assim Vivemos, com curadoria e produção de Lara, realizado junto ao Centro Cultural Banco do Brasil, com edições em 2003, 2005, 2007 (no Rio de Janeiro e em Brasília) e 2009 (em São Paulo).

Foi por conta disso que Graciela desenvolveu, pela primeira vez, a proposta da audiodescrição. Esta permite a pessoas cegas acompanhar, pela voz de um "narrador", tudo o que acontece em cena e que, por se tratar de informações que estão contidas somente nas imagens, não são compreendidas por quem não está vendo. Essa iniciativa fez de Graciela a pioneira da audiodescrição no Brasil. "Tive que ir costurando a técnica", salienta. A partir do momento em que seu trabalho passou a ser conhecido, outros projetos começaram a utilizar o recurso em peças de teatro, festivais, circuitos e até na televisão.

Acessibilidade levada ao cinema e ao teatro

Graciela

PraCegoVer: Graciela na gravação de audiodescrição em projeto da Cinema Falado

A demanda pelo recurso da audiodescrição cresceu a tal ponto que as irmãs Lara e Graciela Pozzobon da Costa abriram, há um ano, a empresa Cinema Falado, para cuidar da procura específica associada aos recursos de acessibilidade (para cegos e surdos, em especial). O trabalho envolve, por exemplo, a colocação de legendas em alguns projetos, com indicação de ruídos, mas se estendeu rapidamente para consultorias, aulas e cursos de capacitação.

Hoje, a empresa conta com 40 audiodescritores capacitados em cursos de 48 horas/aula, ministrados por Graciela. Os candidatos, em geral, são oriundos das áreas de Letras, Cinema ou Comunicação Social, dentre eles muitos atores. "Recebemos a obra e produzimos a audiodescrição, escolhendo os espaços de silêncios do filme, entre diálogos, em que é possível inserir comentários", explica Graciela. "É como se fosse um roteiro".

A título de exemplo, o curta "Cão-Guia" já pode ser conferido no site blindtube.com.br, o primeiro portal de entretenimento que hospeda filmes curtas-metragem brasileiros com recursos de acessibilidade. Essa inovação resultou em convites a fim de que Graciela concedesse inúmeras entrevistas ao longo do ano, caso do Programa do Jô, na Globo, para explicar essa técnica. A entrevista está disponível em www.audiodescricao.com.br.

A experiência motivou ainda o envolvimento com um projeto amplo da Programadora Brasil para cineclubes e pontos de cultura, através do Ministério da Cultura (MinC). Durante três meses, a equipe da Cinema Falado produziu audiodescrição e legendas, com roteiros, gravações e mixagens de som. Em paralelo, surgiu espaço para audiodescrição de peças de teatro, consistindo, nesse caso, de uma espécie de tradução simultânea.

TEATRO:

Por sinal, a Lavoro começou a investir na produção teatral em 2006, com "Cassino Coração", dirigida por Marcos Barreto, na qual Graciela está no palco ao lado dos atores Werner Schünemann e Camilo Bevilacqua. Em outra peça produzida pela Lavoro, "Quartos de Tenessee", também foram agregados recursos de acessibilidade.

Toda essa experiência resultou que em 2009 Graciela fosse convidada a ir a Portugal, na Mostra Internacional de Teatro de Oeiras. Lá, treinou uma equipe e coordenou os trabalhos da primeira peça de teatro portuguesa com audiodescrição, "a Choveram Amores na Rua do Matadouro", para surpresa, na oportunidade, dos autores, os escritores José Eduardo Agualusa, de Angola, e Mia Couto, de Moçambique. Como decorrência, Graciela retornará a Portugal em 2010: a partir de junho, ministrará curso intensivo de um mês sobre audiodescrição em Lisboa e outro similar em agosto, no Porto.

Em cartaz

No cinema, Lara se organiza para produzir novo longa-metragem em 2010, "O Jardim da Infância de Adão e Eva", cujo roteiro Gustavo começou a escrever. O projeto está em fase de captação de recursos. O primeiro longa da Lavoro foi "Os Incuráveis" (2005), com Dira Paes e Fernando Eiras, dirigido por Gustavo Acioli. Outro fato marcante na trajetória recente da produtora foi a transformação do Festival de Cinema Assim Vivemos em atração de tevê, adquirido pela TV Brasil. São 26 programas de 26 minutos cada, com filmes licenciados, que já passaram por festivais, e outros inéditos, exibidos sempre às quartas-feiras, das 12 horas às 12h30.

Na mesma linha, a equipe da Lavoro produz a série História da Filosofia em 40 Filmes, em cartaz na Caixa Cultural RJ, Cinema, com a curadoria de Patrick Pessoa, da Universidade Federal Fluminense (UFF), e Alexandre Costa, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Nessa mostra, são colocados em pauta temas filosóficos fundamentais, promovendo reflexão e diálogo.

Quartos de Tenesse

PraCegoVer: Cena de Quartos de Tenessee,

usando recursos de acessibilidade

Mauro Ulrich (mauro@gazetadosul.com.br)

Fonte: Gazeta do Sul

Mais sobre audiodescrição
Carla Diacov nasceu em São Bernardo do Campo, SP, Brasil, 1975. Formada em Teatro. Estreia
A audiodescrição está entre as melhores formas de inclusão da pessoa com deficiência visual. Além
Quando receberam o convite do festival Palco Giratório, do Sesc, e da audiodescritora Andreza Nóbrega


Mais sobre audiodescrição
Carla Diacov nasceu em São Bernardo do Campo, SP, Brasil, 1975. Formada em Teatro. Estreia
A audiodescrição está entre as melhores formas de inclusão da pessoa com deficiência visual. Além
Quando receberam o convite do festival Palco Giratório, do Sesc, e da audiodescritora Andreza Nóbrega