Brasil pode ser Denunciado à ONU

Na novela "Viver a Vida", de Manuel Carlos, podemos perceber o drama de Luciana, interpretada por Aline Morais, após ter sofrido acidente e ficar tetraplégica. Ontem mesmo, Tereza (Lílian Cabral), mãe de Luciana ao ver a filha chateada por não conseguir entrar nos provadores de uma loja, conversa que entende a situação da filha, mas que a mesma deve também se esforçar para se adaptar as limitações que estão presentes no seu dia a dia. Eis ai a questão: as pessoas portadoras de necessidades especiais devem se adaptar ou não ao meio que os cercam?

Além de passar por problemas psicológicos os milhares de habitantes com deficiência física, transtornos do desenvolvimento ou superdotação necessitam de cuidados especiais e de infraestrutura para integrar-se socialmente e facilitar a sua reabilitação. Inúmeros órgãos, ONGs, promovem ações para garantir melhores condições de vida e acesso aos portadores de deficiência, mas uma tem se destacado nos últimos anos e recentemente virou assunto por cogitarem denunciar o governo brasileiro à Organização das Nações Unidas (ONU) caso não tome medidas de implementação de audiodescrição na TV aberta: a Corde.

Após 20 anos de trabalho, a Corde (Coordenadoria Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência) passou a ser, em outubro de 2009, a Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Amparada por Lei e Decreto hoje, a Corde – que mantém a sigla – é um órgão integrante da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República.

A decisão foi tomada com base nos Direitos Humanos das pessoas portadoras de deficiência. Segundo o site que leva o mesmo nome do recurso a audiodescrição é o recurso que permite a inclusão de pessoas com deficiência visual em cinema, teatro e programas de televisão. E assim continuam a contextualizar a importância do recurso.

"No Brasil, segundo dados do IBGE, existem aproximadamente 16,5 milhões de pessoas com deficiência visual total e parcial, que encontram-se excluídos da experiência audiovisual e cênica. A acessibilidade nos meios de comunicação é um tema que está em pauta no mundo todo. Os esforços neste sentido visam não apenas proporcionar o acesso a produtos culturais a uma parcela da população que se encontra excluída, como também estabelecer um novo patamar de igualdade baseado na valorização da diversidade".

Leia a íntegra do ofício da Corde para o Ministério das Comunicações no post intitulado: Audiodescrição: atos do Minicom podem por Brasil em xeque na ONU.

Fonte: Teia Global

Mais sobre audiodescrição
Nós, os participantes do foro regional América Acessível: Informação e Comunicação para Todos, realizado em
Uma demanda da comunidade cega e das pessoas com deficiência visual consumidoras de televisão por
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Ministério da Cultura


Mais sobre audiodescrição
Nós, os participantes do foro regional América Acessível: Informação e Comunicação para Todos, realizado em
Uma demanda da comunidade cega e das pessoas com deficiência visual consumidoras de televisão por
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Ministério da Cultura