Diniz, o mais novo fã da audiodescrição

Na terça feira 13/03 tive a oportunidade de assistir, pela 1ª vez, a um filme com audiodescrição e gostaria de falar um pouco sobre essa experiência.

O recurso consiste na descrição de todas as informações que se compreende visualmente e que não estão contidas nos diálogos, como, por exemplo, expressões faciais e corporais que comuniquem algo, informações sobre o ambiente, figurinos, efeitos especiais, mudanças de tempo e espaço, além da leitura de créditos, títulos e qualquer informação escrita na tela.

Há algumas semanas recebi um e-mail do ator e audiodescritor Leonardo Rossi, em que apresentava seu blog e um podcasting que mantém na internet. Ele me encontrou através de um amigo em comum, que indicou o Mundocegal.

Ao acessar seu podcasting,fiquei surpreso com a qualidade do trabalho que ele desenvolve. Tem uma interpretação fantástica, onde atua com segurança e domínio do que faz. Então procurei me inteirar mais acerca desse trabalho e passamos a manter contato.

Nessa troca de e-mails, ele me falou do Cinesesc, um festival com os melhores filmes do ano de 2009. Me repassou a programação onde todas as seções contavam com audiodescrição e legendas. A Iguale foi quem desenvolveu o trabalho de audiodescrição nesse festival e, na terça, em São Paulo, tive a oportunidade de assistir ao filme "No Meu Lugar" onde, coincidentemente, o audiodescritor era justamente o Leonardo, a quem tive o prazer de conhecer pessoalmente.

A sensação ao assistir um filme com audiodescrição é indescritível. Uma tamanha independência nos transporta ainda mais para dentro da tela. Através do fone ouvimos, seja pelo tom de voz das personagens, trilhas musicais, efeitos sonoros e outros elementos auditivos do filme, nós, com deficiência visual, conseguimos compreender muito pouco do que acontece, o que nos permite acompanhar, de maneira bastante limitada, o desenrolar de uma história, por exemplo.

Já com a audiodescrição, temos acesso ao que a pessoa que enxerga está vendo na tela, o que aumenta de maneira significativa nosso nível de compreensão e acompanhamento.

Esse recurso nos oferece uma acessibilidade muito mais ampla e efetiva sobre ao que assistimos na TV, cinema e vídeo.

A Iguale e o Leonardo Rossi estão de parabéns pelo excelente trabalho.

Fonte: Blog do Diniz

Mais sobre audiodescrição
Estive em uma Oficina de Audiodescrição, em Porto Alegre, que além de recarregar as energias,
Com o avanço tecnológico e a mudança de hábitos, atividades tradicionais desaparecem e cedem lugar
Um mundo sem imagem, mas não sem poesia! Estou sentado, sozinho, na sala escura. Uma


Mais sobre audiodescrição
Estive em uma Oficina de Audiodescrição, em Porto Alegre, que além de recarregar as energias,
Com o avanço tecnológico e a mudança de hábitos, atividades tradicionais desaparecem e cedem lugar
Um mundo sem imagem, mas não sem poesia! Estou sentado, sozinho, na sala escura. Uma