Depoimentos de quem assistiu um espetáculo com audiodescrição pela primeira vez

Há 15 dias atrás tive a oportunidade de ir a uma ópera com audiodescrição. Foram duas experiências novas. A primeira é que nunca havia assistido uma ópera. A segunda é que também foi a minha primeira experiência com audiodescrição.

Eu nunca havia me interessado por ópera porque não conseguia entender. A ópera tem muita expressão corporal, e, se você não vê, logo, perde muito do espetáculo. Além disso, a fala dos personagens é cantada, geralmente em italiano com legendas em português. Se não consegue ler a legenda, obviamente, não vai entender nada.

A audiodescrição me deu uma noção fantástica da expressão corporal e pude entender tudo que era cantado, visto que, as legendas eram lidas.

O mais interessante é que minha esposa, que estava comigo, enxerga e também escutou a audiodescrição. Ela pôde comparar o que estava vendo com o que estava sendo falado pelo audiodescritor. Eu, por minha vez, comparei o meu entendimento,, isto é, o entendimento de quem apenas se baseou na audiodescrição, com o entendimento de minha esposa que estava vendo e ainda tinha a audiodescrição. Posso dizer que perdi detalhes muito pequenos, quase irrelevantes.

Para quem não conhece, a ópera Tosca é dividida em 3 partes (atos), com intervalo entre essas partes. No primeiro intervalo conversei com os audiodescritores e até os pequenos detalhes que não haviam sido narrados na primeira parte passaram a ser falados no segundo e terceiro atos.

Veja que coisa maravilhosa! Imagine você ter acesso a alguma coisa que praticamente não era acessível, no mesmo espaço e com a condição de entendimento que lhe permite discutir o espetáculo com qualquer pessoa.

Foi a própria sensação da inclusão.

Teatro com audiodescrição

Eu gostei tanto da ópera com audiodescrição que no dia seguinte fui ao teatro assistir a Peça Escola de Mulheres. Também com audiodescrição, é claro.

O ponto mais interessante é que eu já havia assistido essa peça sem a audiodescrição e ficou fácil a comparação.

Falando um pouco da minha experiência, há momentos em que o audiodescritor fala ao mesmo tempo que o ator e isso faz com que a pessoa perca algumas palavras de um ou de outro. Mas, isso não chega a ser um problema.

Na questão da expressão corporal houve um ganho de cerca de 90%. Percebi que, na primeira vez, sem a audiodescrição, eu havia perdido cenas inteiras, visto que, eram cenas apenas visuais. Não digo que o ganho foi total, porque houveram alguns gestos que não foram narrados pelo audiodescritor.

Com todo esse ganho eu recomendo a todos que lutem pela disseminação da audiodescrição em seus países.

Fonte: Blog do SR_Farias no Ler Para Ver

Mais sobre audiodescrição
A Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura (SEC/MinC), em parceria com o British
A São Paulo Companhia de Dança, sob direção artística de Inês Bogéa, convida para estreia
Ministério da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e Theatro São


Mais sobre audiodescrição
A Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura (SEC/MinC), em parceria com o British
A São Paulo Companhia de Dança, sob direção artística de Inês Bogéa, convida para estreia
Ministério da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e Theatro São