Projeto cotado na Bolsa de Valores Sociais forma nove profissionais em audiodescrição

Está concluída a primeira fase do projecto "AUDIODESCRIÇÃO.PT – Ouço, logo vejo", cotado na Bolsa de Valores Sociais. O primeiro passo desta iniciativa da Companhia de Actores consistiu num Curso de Formação de Audiodescrição que permitiu formar nove alunos que estão, a partir de hoje, aptos a audiodescrever produtos culturais e artísticos em Portugal.

logotipo da Bolsa de Valôres Sociais

Durante quatro semanas, lideradas pela audiodescritora Graciela Pozzobon, o curso, financiado pela Bolsa de Valores Sociais, foi frequentado por alunos das mais diversas áreas de formação, tais como o teatro, a comunicação, entre outras. Nesta fase inicial, estes nove profissionais poderão fazer uso da audiodescrição enquanto recurso tecnológico, permitindo que pessoas com deficiência visual possam ter acesso a produtos culturais variados bem como à ampla oferta audiovisual existente no nosso país.

A iniciativa "Audiodescrição.pt – Ouço, logo vejo" é apenas o início de um longo caminho que pretende levar às várias áreas de expressão audiovisual uma nova forma de conhecimento. Numa segunda fase do projecto, um dos objectivos consiste em alargar esta formação a um maior número de pessoas, dando um impulso para a criação da profissão de audiodescritor em Portugal.

Dar sentido à expressão "Ouço, logo vejo" e marcar a diferença no panorama audiovisual e artístico português é a proposta da Companhia de Actores.

Veja outras notícias sobre este curso:

Fonte: Bolsa de Valôres Sociais

Mais sobre audiodescrição
Norma americana, divulgada pela Divisão de Direitos Civis do Departamento de Justiça dos EUA exige
Existem na Espanha mais de dois milhões de pessoas com deficiência auditiva ou deficiência visual
Nós, os participantes do foro regional América Acessível: Informação e Comunicação para Todos, realizado em


Mais sobre audiodescrição
Norma americana, divulgada pela Divisão de Direitos Civis do Departamento de Justiça dos EUA exige
Existem na Espanha mais de dois milhões de pessoas com deficiência auditiva ou deficiência visual
Nós, os participantes do foro regional América Acessível: Informação e Comunicação para Todos, realizado em