Fórum SBTVD e ABNT realizaram I Workshop de Acessibilidade em TV digital

Na última terça-feira, 10 de agosto, em São Paulo, aconteceu o I Workshop de Acessibilidade em TV digital, organizado pelo Fórum do Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD) e a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Voltado para membros associados ao Fórum, o evento abordou temas relacionados à pesquisa e ferramentas para acessibilidade, ambiente regulatório no Brasil e o impacto das ferramentas disponíveis no desenvolvimento de receptores.

descrição da foto abaixo

De acordo com a coordenadora do módulo técnico do Fórum SBTVD, Ana Eliza Faria e Silva, o intuito do workshop foi analisar as ferramentas de acessibilidade já existentes, identificar e explorar potenciais tecnologias. "Desde o início da TV digital o Fórum SBTVD sempre se preocupou com a questão da acessibilidade. O que já existia para a TV analógica foi em grande parte incorporada pela tecnologia digital. Ou seja, hoje estamos numa segunda etapa, queremos expandir este universo", sustenta.

Segundo ela, em função do desenvolvimento do middlleware brasileiro, a implantação de ferramentas de acessibilidade digital pode acontecer de forma mais fácil, servindo de mola-propulsora também para a inclusão social, uma vez que o principal veículo de comunicação de muitos brasileiros ainda é a televisão.

Do ponto de vista do usuário…

descrição da foto abaixo

Paulo Romeu Filho, colaborador do Comitê Brasileiro de Acessibilidade ABNT/CB40 e consultor de Acessibilidade da Organização Nacional de Cegos do Brasil, fala da acessibilidade hoje do ponto de vista do usuário.

descrição da foto abaixo

Flávia Vital, da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, alertou para a necessidade de se entender que as melhorias na acessibilidade devem ser vistas como um investimento em consumidores potenciais e não como gastos sem retorno.

descrição da foto abaixo

Lara Schibelsky apresentou o sistema STID, que tem como público-alvo deficientes sensoriais e analfabetos (lembrando que ainda é alto o número de analfabetos funcionais no País). Ela também chama atenção para o fato de que cuidar da acessibilidade depois que a tecnologia de TV digital estiver avançada vai gerar gastos muito maiores, assim como acontece com a internet atualmente.

descrição da foto abaixo

Tiago de Araújo, que faz parte de grupo de trabalho coordenado pelo Prof. Guido Lemos, da Universidade Federal da Paraíba (LAVID/UFPB), apresentou o projeto "Pesquisas em LIBRAS", que tem como objetivo principal a geração automática de legendas em LIBRAS. Para isso, ressaltou a necessidade de se criar um banco de dados, que facilite o desenvolvimento da tradução simultânea por meio de animações em 3D.

descrição da foto abaixo

O Prof. Marcelo Zuffo, da USP, apresentou projetos em desenvolvimento na Universidade de São Paulo, entre eles alguns controles remotos com várias possibilidades de utilização – desde número reduzido e facilitado de teclas ou até sem teclas, com controle por sopro. Entretanto, uma das maiores ênfases de sua palestra foi sobre a população com algum tipo de deficiência no Brasil, estimada em 29 milhões de pessoas. "Quantos países de deficientes temos dentro do Brasil? Essa população é superior a de muitos países. Esse mercado consumidor não pode ser ignorado".

descrição da foto abaixo

A Dra Ioma Carvalho, do Módulo de Propriedade Intelectual do Fórum SBTVD, falou sobre o ambiente regulatório no Brasil. Ela destacou a necessidade de se aprender a como colocar as leis em prática, especialmente se atentando a detalhes do dia a dia, que muitas vezes passam despercebidos, mas que fazem a mais completa diferença para se facilitar ou não a inclusão de pessoas com deficiência nas mais variadas situações, que podem ir da instalação inadequadas de rampas de acesso até o controle remoto ideal.

descrição da foto abaixo

Ana Eliza Faria e Silva, coordenadora do Módulo Técnico do Fórum SBTVD, apresentou a forma de trabalho do Módulo e os resultados que já foram gerados. Posteriormente, o grupo se reuniu para uma mesa-redonda.

descrição da foto abaixo

Da esquerda para direita: Dra Ioma Carvalho, Tiago Araújo, Ana Eliza Faria e Silva, Lara SchibelskyPiccolo, Flávia Vital, Paulo Romeu Filho, Prof. Marcelo Zuffo, Prof. Guido Lemos.

Fonte: Blog do Forum do Sistema Brasileiro de Televisão Digital

Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na


Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na