Itinerância do Festival Assim Vivemos

Em 2010, a quarta edição do Assim Vivemos, Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência será exibido em mais duas cidades, inaugurando a tão esperada itinerância do festival.

Com o patrocínio da PETROBRAS, iniciamos a itinerância do festival por Porto Alegre e Belo Horizonte que esperamos ampliar cada vez mais.

Em Porto Alegre e Belo Horizonte, será uma semana de festival, com a exibição de 16 longas e médias-metragens que representam o melhor da produção mundial sobre o tema. A programação detalhada de cada cidade está no site do festival.

  • Em Porto Alegre: de 21 a 26 de setembro, no Cine Bancários.
  • Em Belo Horizonte: de 15 a 21 de outubro, no Cineclube Savassi.

Além de Porto Alegre e Belo Horizonte, esperamos ampliar a itinerância do festival e podermos em breve confirmar a data e local do Assim Vivemos em Campinas (SP).

Como parte da itinerância do festival, também serão realizados dois debates em cada cidade, com o objetivo de discutir questões levantadas pelos filmes. Entre os convidados, teremos educadores, especialistas nos temas, diretores de cinema, entre outros.

Os temas dos debates serão:
– AUTISTA E ARTISTA, motivado pelo filme Somos todos Daniel;
– SURDO: SINALIZADO OU ORALIZADO, motivado pelos filmes Sou surdo e não sabia e Vozes de El-Sayed.

Alguns destaques dessa edição:

– O argentino Mundo Asas, sobre uma trupe de artistas com deficiência que excursiona pela Argentina, sob o comando do cantor Leon Gieco;
– Somos todos Daniel, do Canadá, filme que nos apresenta uma turma de adolescentes autistas que cantam, dançam e interpretam;
– Sou surdo e não sabia (da França) e Vozes de El Sayed (de Israel), ambos sobre questões relativas à surdez.

E ainda produções da Noruega, França e Bielorrússia.

Do Brasil, selecionamos os excelentes longas Sentidos à Flor da Pele, de Evaldo Mocarzel; Pindorama, de Roberto Berliner, Lula Queiroga e Leo Crivellare e o curta O Vôo da Cegonha, de Lally Cataguazes.

Histórico e Acessibilidade:

O Festival Assim Vivemos é bienal e teve sua primeira edição realizada em 2003, no Rio de Janeiro e em Brasília, sempre com o patrocínio do Banco do Brasil e realização do Centro Cultural Banco do Brasil. A partir de 2009, também em São Paulo.

O festival oferece todas as acessibilidades nas sessões dos filmes: audiodescrição (descrição de tudo o que aparece na imagem dos filmes e que não pode ser entendido apenas pelo áudio), catálogos em Braille, legendas Closed Caption (inclusive nos filmes brasileiros) e interpretação em LIBRAS nos debates.

Em 2007, o festival contou com o co-patrocínio da Petrobras, o que possibilitou convidar realizadores estrangeiros e debatedores de outros estados, além de incluir a produção de um DVD dos filmes Premiados do Público, editado com acessibilidade, com 2.000 cópias distribuídas para instituições de ensino e entidades de pessoas com deficiência de todo o Brasil.

Todas as sessões terão ENTRADA FRANCA.

Mais informações no site: www.assimvivemos.com.br

Mais sobre audiodescrição
A audiodescrição é um recurso de acessibilidade, um instrumento poderoso de inclusão social, cultural e
Foi uma experiência em que todos enxergaram. Na tarde deste sábado, pessoas com e sem
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente


Mais sobre audiodescrição
A audiodescrição é um recurso de acessibilidade, um instrumento poderoso de inclusão social, cultural e
Foi uma experiência em que todos enxergaram. Na tarde deste sábado, pessoas com e sem
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente