Cinema como instrumento para debates

Um marco já consolidado no calendário anual dos Direitos Humanos no Brasil, a Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, que acontece de 8 de novembro a 19 de dezembro em todo o Brasil, completa cinco anos de exibição de filmes que abordam questões sobre liberdade de expressão e de pensamento e igualdade, produzidos em todos os países sul-americanos.

A Mostra deste ano reúne mais de 40 títulos da Argentina como “Meu Companheiro”, de Juan Darío Almagro; do Brasil: “Avós”, de Michel Wahrmann, e “Perdão, Mister Fidel”, de Jorge Oliveira; Bolívia e Equador: “América tem Alma”, de Carlos Azpura; Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela que serão projetados em 20 capitais brasileiras entre elas Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e outros.

Segundo os organizadores, a ideia do evento é fortalecer a educação, a cultura, a formação de uma mentalidade nova de solidariedade, respeito e tolerância por meio dos filmes, pois tratam de temas como direito à terra, ao trabalho, à inclusão social, à diversidade étnica, à diversidade religiosa, à solidariedade intergeracional da cidadania LGBT, o direito à memória e à verdade, direitos dos povos indígenas.

Uma retrospectiva histórica de longas de outros anos sobre o tema do Direito à Memória e à Verdade também faz parte da programação do evento. Os filmes retratam de diferentes formas os graves e violentos crimes promovidos pelos agentes dos regimes ditatoriais do Cone Sul.

As seções são gratuitas e têm audiodescrição, “closed caption” e acesso a deficientes físicos.

Serviço:
5ª Mostra Cinema e Direitos Humanos
De 8 de novembro a 19 dezembro de 2010
Entrada Franca

Fonte: Carta Capital

Mais sobre audiodescrição
Pelas redes sociais, cegos e surdos reclamam contra decisão da Ancine. As pessoas cegas ou
Jamais esquecerei opresente que ganhei do Papai Noel em 2016. Era 25 de dezembro, à
Pelo segundo ano consecutivo, o espetáculo de Natal apresentado no Palácio Avenida, em Curitiba, contou


Mais sobre audiodescrição
Pelas redes sociais, cegos e surdos reclamam contra decisão da Ancine. As pessoas cegas ou
Jamais esquecerei opresente que ganhei do Papai Noel em 2016. Era 25 de dezembro, à
Pelo segundo ano consecutivo, o espetáculo de Natal apresentado no Palácio Avenida, em Curitiba, contou