Debate sobre Acessibilidade no Festival de Cinema de Brasília

Nesta 43ª edição, foi realizado o seminário Acessibilidade no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro: implementação da acessibilidade das pessoas cegas e surdas no FBCB e percepções de um cineasta cego.

Foto de mão lendo em braile

O Seminário foi aberto pelo Secretário de Cultura, Carlos Alberto de Oliveira, que discurssou sobre a importância e o caráter pioneiro da acessibilidade no Festival de Cinema de Brasília. Entre os convidados estavam representantes cegos e surdos, a coordenadora do evento Dolores Tomé, o cineasta cego, João Júlio e a viúva do escritor José Saramago, Pilar del Rio, que não pode comparecer, mas encaminhou uma carta aos participantes.

Na ocasião, os presentes puderam discutir sobre o tema e no final foram exibidas cenas do filme O Som, as Mãos e o Tempo, de Marcos Mendes que conta a história de dois alunos cegos que estudam a musicografia braile, na Escola de Música de Brasília.

A mesa foi aberta pelo funcionário da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, que é surdo, Saulo Machado, que explicou como é feito o processo de audiodescrição e legendas dos filmes e sua progressão no cinema brasileiro, com um aumento efetivo na participação de cegos e surdos no Festival.

Há um consenso e uma grande luta para que haja mais acessibilidade no cinema brasileiro. A grande reivindicação é com relação ao circuito comercial, onde os filmes são lançados sem nenhum tipo de audiodescrição ou legenda.

O FBCB é pioneiro na acessibilidade com a audiodescrição para as pessoas cegas e legenda para as pessoas surdas. A primeira experiência ocorreu em 2007, e hoje está consolidada no Festival. Os próprios cegos criaram o troféu vagalume para o melhor longa e o melhor curta.

Durante as sessões da mostra competitiva de longas 35 mm e curtas, realizadas no Cine Brasília, os filmes recebem a audiodescrição e a legenda, e na abertura da sessão, os mestres de cerimônia são acompanhados por uma intérprete que faz a tradução simultânea. A legenda para os surdos é colocada em uma tela separada que fica no canto inferior direito da tela de projeção. E os cegos recebem um aparelho de áudio para acompanhar a descrição do filme.

Outra atitude pioneira é a entrega aos Diretores de uma cópia do filme com a audiodescrição e legendas para que possam ser exibidos em outros lugares.

Confira a mensagem enviada por Pilar del Rio.

Queridos Amigos reunidos em Brasília, lugar donde tenía que haber estado si las circuntancias de la vida fueran otras,

Están em um Festival de Cine, hay Música, el escritor José Saramago y su forma de entender el arte sobrevolará la sala, donde habrá actores y espectadores a quienes la naturaleza les ha negado dones, aunque ellos, ustedes, han superado a la naturaleza y se han hecho a sí mismos, demostrando que la razón puede com todo, que uma persona ciega sabe retratar o hacer cine como quedó claro hace años que uma persona que no oía podía componer las más bellas sinfonías. La razón, unida a la sensibilidad, son los máximos instrumentos de que disponemos los seres humanos.

Queridos amigos de Brasília,

Com estas líneas solo quería mandar um abrazo y disculpar mi ausencia. Este mes de noviembre está siendo complicado: José Saramago habría cumplido 88 años y, aunque parezca mentira, se está celebrando esse aniversario como sik él estuviera vivo, porque hemos descubierto que celebrar su vida es uma forma de mantenernos. A nosostros mismos, especialmente huérfanos, habitantes de um planeta más desolado porque há perdido a uno de sus defensores, pero no para mantener su recuerdo porque, como escribió um lector, Saramago no está solo em nuestras bibliotecas, está sobre todo em nuestros corazones. Y, humidemente añado, también em nuestra sensibilidad, porque nos enseñó a ver más, a ser más lucidos, a no desistir. Y a hacer todas las perguntas, aunque no tuviéramos lãs respuestas.

La frase que hoy está puesta em el "Cuaderno de Saramago", que la Fundación mantiene pese a él no estar, porque buscamos frases entre sus escritos, me sirve para cerrar este saludo. Él la aplicaba a los países, creo que se puede entender también a las personas, a la sociedad em general. Con ella y um abrazo les dejo.

"No interior de cada país está o seu destino".

Pilar del Rio

por Aline Arruda

Fonte: Secretaria de Cultura do Distrito Federal

Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na


Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na