Deficientes auditivos e visuais têm sessão especial no VII Amazonas Filmes Festival

Com a proposta de tornar o "cinema acessível a todos", o 7º Amazonas Film Festival, promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Cultura (Sec), abriu as portas do Teatro Amazonas, neste domingo (7), aos deficientes auditivos e visuais.

A mostra intitulada "Outra Visão do Cinema" exibiu sete filmes de produtores amazonenses com recursos que permitiam o entendimento do público específico.

O coordenador do festival, Junior Rodrigues, teve o cuidado de reeditar os filmes com audiodescrição, linguagem de sinais e legenda em português. "Para o entendimento dos deficientes visuais, as ações dos personagens são narradas e a programação dos filmes também foi transcrita em braile", disse.

Segundo o secretário Estadual de Cultura, Robério Braga, a acessibilidade à cultura de maneira geral é uma das propostas defendidas pelo Governo do Estado. "A audiodescrição é um trabalho que vem sendo realizado há quatro anos, em parceria com a operadora Vivo e o Teatro Amazonas é o único do Brasil que oferece este serviço que é desenvolvido em todas as atividades rotineiras do teatro", explica.

Para sensibilizar o público que não apresenta limitações físicas, a coordenação da mostra distribuiu vendas para colocar nos olhos, durante a exibição do filme. O militar Marco Antonio Canto aceitou a proposta. "Coloquei a venda nos olhos para sentir a mesma emoção de um deficiente visual e, assim, estimular a imaginação", disse.

Entre os filmes exibidos, "Criminosos", de Sérgio Andrade, "Além do Encanto", de Rosa Moraes, "Vida Mansa", de Idelsonfo Brelaz, "Abóbora", de Cristiane Garcia, "Pesadelo da Paixão", de Doug Henrique, "Dez Culpem-me", de Felipe Ramos e Naelson Santos, e para fechar a sessão, o filme "Curupira", de Junior Rodrigues. Neste último, uma personagem apresenta deficiência visual.

“Selecionamos filmes de ficção, drama e até de inclusão social, como o "Curupira", afirma o coordenador.

Além da sessão especial, a mostra de cinema inclusivo acontece também nos hospitais, presídios, centros de reabilitação de menores, dependentes químicos e nos municípios de Anamã, Itacoatiara, Manacapuru, Codajás e Maués. Junior adianta que a "Mostra Outra Visão do Cinema" será levada às instituições que trabalham com deficientes auditivos e visuais no Rio de Janeiro e São Paulo.

Fonte: Amazonas Notícias

Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo


Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo