Passeios pelo Invisível: será que fotografia é só presença de luz?

A exposição fotográfica Passeios pelo Invisível – realizada por pessoas com deficiência visual – mostra que a fotografia é um modo de expressão artística e de inserção social. Além de luz, a fotografia é uma produção cultural que pode ser sentida com os olhos, com os ouvidos e com as mãos.

Flyer do evento: mosaico com as fotos da exposição

Os 14 trabalhos fotográficos produzidos por alunos do Lar Escola Santa Luzia para Cegos de Bauru (SP) têm a capacidade de quebrar preconceitos e mostrar uma das inúmeras possibilidades de participação na sociedade.

Essas fotografias são o resultado de encontros sobre a fotografia orientadas por Júlio Riccó, mestrando do Instituto de Artes da UNESP – Campus São Paulo e voluntário na entidade. Segundo Riccó, "a exposição apresentará um pequeno recorte dos processos e procedimentos artísticos aplicados aos participantes dos encontros, identificando a importância de compreender as diferentes formas do ver por meio da fotografia".

Sendo a exposição Passeios pelo Invisível – fotografias feitas por pessoas com deficiência visual uma produção artística para pessoas com e sem deficiência visual, ela possui recursos de acessibilidade como audiodescrição e fotografias táteis. Os visitantes da exposição são convidados a experimentarem os trabalhos fotográficos através do uso da visão, da audição e do tato.

Segundo explica Flávia Oliveira Machado, mestranda da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da UNESP e voluntária do Lar Santa Luzia, "a audiodescrição irá narrar descritivamente as fotografias possibilitando o acesso às informações visuais para aqueles que não as conseguem perceber ou compreender". Além da audiodescrição, haverá trechos de depoimentos dos próprios participantes da exposição sobre o trabalho realizado.

A exposição Passeios pelo Invisível – fotografias feitas por pessoas com deficiência visual, além de mostrar uma produção artística de alunos do Lar Escola Santa Luzia para Cegos, pretende garantir a acessibilidade e motivar novas experiências de inserção social de pessoas com deficiência ao mostrarem suas habilidades e possibilidades de expressão artística.

Serviço Exposição fotográfica acessível Passeios pelo Invisível – fotografias feitas por pessoas com deficiência visual
Data: 22 a 26 de novembro
Horário: 9h às 17h
Local: SENAI Bauru
Endereço: Rua Virgílio Malta, 11-22

strong>Para mais informações: Júlio Riccó
(14) 3016-2232 / 8143-7909
julioricco@uol.com.br
Flávia Oliveira Machado
(16) 9155170
flaviamachad@yahoo.com.br

Fonte: Fotocolagem

Mais sobre audiodescrição
Pelas redes sociais, cegos e surdos reclamam contra decisão da Ancine. As pessoas cegas ou
Jamais esquecerei opresente que ganhei do Papai Noel em 2016. Era 25 de dezembro, à
Pelo segundo ano consecutivo, o espetáculo de Natal apresentado no Palácio Avenida, em Curitiba, contou


Mais sobre audiodescrição
Pelas redes sociais, cegos e surdos reclamam contra decisão da Ancine. As pessoas cegas ou
Jamais esquecerei opresente que ganhei do Papai Noel em 2016. Era 25 de dezembro, à
Pelo segundo ano consecutivo, o espetáculo de Natal apresentado no Palácio Avenida, em Curitiba, contou