Sejus e entidades parceiras trazem a Manaus a 5ª Mostra “Cinema e Direitos Humanos na América do Sul”

A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) tem, entre suas principais propostas, a de educar para a formação de uma sociedade mais justa e engajada na superação dos problemas sociais.

Dessa vez, ela o faz por meio do cinema: uma parceria entre a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e o Departamento Estadual de Direitos Humanos (DEDH) da Sejus, além de instituições de diferentes setores da sociedade, trazem a Manaus a 5ª Edição da Mostra "Cinema e Direitos Humanos na América do Sul".

A Mostra já percorreu várias cidades do Brasil e chega a Manaus no dia 29 de novembro. Até o dia 5 de dezembro, serão exibidos 41 filmes, representando dez países da América Latina. Filmes que foram selecionados para cumprir o propósito de difundir os mais variados Direitos Humanos a um público amplo.

Dentre os temas selecionados, serão abordados os seguintes: direito à vida e à integridade física, a um meio ambiente saudável, direitos da população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros), das populações afrodescendentes, tradicionais e indígenas, das pessoas com deficiência, das pessoas idosas, da população carcerária, entre outros.

O objetivo é chamar o espectador à reflexão diante de problemas como a discriminação, a fome, a desassistência e as barreiras sociais e religiosas enfrentadas no continente, para, assim, estimular uma consciência crítica a respeito da própria realidade e das situações que o cercam.

Segundo a Drª. Michelle Custódio, diretora do DEDH, o grande diferencial da Mostra desse ano é a estrutura especial erguida para oferecer acessibilidade a pessoas com deficiência visual, incluindo sessões com audiodescrição.

Além disso, diferente das demais capitais, os filmes também serão exibidos no interior do Estado, por meio do Centro de Mídias da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), projeto do Governo do Estado que leva educação para os municípios e áreas de difícil acesso no interior. "Queremos, com isso, permitir que toda a sociedade, sem restrições, participe desse debate, e agregue os conhecimentos trazidos pelos filmes", conta.

Michelle também ressaltou o empenho das instituições públicas para a concretização da Mostra. "O Brasil tem buscado fortalecer a educação e a cultura de Direitos Humanos, visando à formação de uma nova mentalidade para o exercício da solidariedade, do respeito às diversidades e da tolerância. E o Governo do Amazonas, por meio da Sejus, encampou esta ideia e se tornou chanceler do evento em Manaus".

A programação inclui documentários e obras de ficção, tendo, entre os destaques, Abutres, novo trabalho do consagrado diretor argentino Pablo Trapero, e obras premiadas dos cineastas Patricio Guzmán (A Batalha do Chile II – O Golpe de Estado), Juan José Campanella (O Filho da Noiva) e Cao Hamburger (O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias).

A Mostra será sediada no Centro Cultural Palácio da Justiça (Av. Eduardo Ribeiro, nº 833 – Centro). Os filmes serão exibidos em quatro horários distintos, com entrada franca. Participe!

Organização

O evento é uma realização do Governo Federal, com a produção da Cinemateca Brasileira, patrocínio da Petrobrás, em parceria com a Sejus, e o apoio do Sesc-SP, da TV Brasil, do Ministério das Relações Exteriores, Seduc, Sec, Secretaria Municipal de Educação (Semed) e outras instituições governamentais e não-governamentais.

Fonte: Amazonas Notícias

Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo


Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo