Ciclo de Palestras Sobre Audiodescrição

Ciclo de Palestras sobre a Audiodescrição no Brasil Objetivos: – Conscientizar os Institutos, ONGs e Centros das Universidades públicas e privadas da cidade de Campinas, que trabalham com habilitação, reabilitação, educação e inclusão social e cultural de pessoas com deficiência visual, sobre a situação da Audiodescrição no Brasil. – Fazer um alerta da premência de uma ação conjunta para a viabilização do recurso da Audiodescrição nas televisões públicas e privadas no Brasil. – Discutir as leis e propor uma metodologia de ação. – Exibição de curta metragem com audiodescrição. – Esclarecer sobre a importância da autonomia intelectual e do empenho da pessoa cega no processo de uma ação coletiva. – Apresentar os projetos de acessibilidade de pessoas cegas e surdas e Cursos de Formação de Audiodescritores que estão em andamento em Campinas, coordenados por Bell Machado. – Apresentar os projetos já concretizados de parcerias com a Prefeitura Municipal de Campinas, bem como com empresas privadas. A audiodescrição é um recurso de acessibilidade que permite a inclusão de pessoas com deficiência visual em cinema, televisão e espetáculos de um modo geral, além da acessibilidade aos produtos audiovisuais disponíveis na mídia da internet. Serviço: Palestrante: Bell Machado Local: Instituto Campineiro do Cegos Trabalhadores de Campinas
Avenida Washington Luis, 570 – Vila Marieta – Campinas – SP Data: 27/01/11 Horário: 9:00h Telefone: 19-32310979 / 32312136 * Esta será a primeira palestra de um ciclo que também acontecerá no Centro Cultural Braille, Pró-Visão, Cepre, PUC-Campinas e Unicamp, com datas a serem confirmadas. Sobre a palestrante: Bell Machado é Bacharel em Filosofia pela Unicamp e professora de História do Cinema no MIS – Museu da Imagem e do Som de Campinas. Fez faculdade de Fonoaudiologia, na PUC-Campinas e estudou Agronomia, na Universidade de Padova, Itália. Em 2000, na Unicamp, iniciou seus estudos sobre filósofos iluministas que investigaram as metáforas óticas e a construção do conhecimento por meio dos sentidos. Foi então convidada para fazer audiodescrição de filmes para pessoas com deficiência visual e organizar debates, assim como estudar com elas textos filosóficos referentes a essa temática. Coordena desde 2005 o projeto de inclusão social e digital do Ministério da Cultura: Ponto de Cultura Cinema em Palavras no Centro Cultural Braille. Em 2006 o Projeto "Cinema para cegos" foi agraciado com o Prêmio Cidadão RAC-CPFL . É professora do curso "Introdução à formação de audiodescritores" oferecido para professores da Rede Municipal de Ensino da Prefeitura de Campinas. Como audiodescritora, participou de importantes ciclos e mostras de cinema com acessibilidade, como a 1ª e 2ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, em 2006 e 2007. É agente cultural do Projeto apoiado pela Petrobrás, Cinema BR em Movimento, no qual exibe filmes brasileiros com audiodescrição. É audiodescritora da ONG Vez da Voz.

Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na


Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na