Copa de 2014 deixará legado de inclusão e acessibilidade no Estado

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência agora faz parte do Comitê Paulista para o Mundial de 2014 e irá analisar e promover a acessibilidade nos projetos para a Copa no Estado de São Paulo. A Secretaria do Meio Ambiente também foi integrada ao comitê.

As pastas participarão da certificação dos projetos, que deverão levar em conta a acessibilidade e a sustentabilidade.

Além de evitar a necessidade de futuras adaptações – o ideal é que desde o início dos projetos a questão da acessibilidade já esteja contemplada.

O Comitê Paulista trabalha em três eixos: comunicação, que irá garantir mecanismos de audiodescrição; qualificação das pessoas envolvidas em hotelaria e turismo no atendimento às pessoas com deficiência e mecanismos de apoio, como guias turísticos para dar informações tanto na língua inglesa como em libras.

Segundo a secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Rizzo Battistella, um dos legados que a Copa deixará ao Estado é a grande infraestrutura para receber pessoas com deficiência. "É fundamental que o Estado implante projetos totalmente acessíveis e esteja preparado para receber as pessoas com deficiência do Brasil e de todo o mundo, que virão para a Copa. Vamos dar um exemplo de inclusão e de respeito aos direitos humanos".

Fonte: Grupo Regional de Comunicação

Nota do Blog:

Louvável esta iniciativa da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, que não se esqueceu de incluir a audiodescrição entre os requisitos de acessibilidade necessários nos eventos da Copa de Futebol 2014.

Mas será que o comitê organizador da Copa do Mundo já atentou para este detalhe que é um dos requisitos constantes do caderno de obrigações da FIFA com o qual os países sede são obrigados a se comprometer?

A audiodescrição tornou-se obrigatória na Copa do Mundo da Alemanha e foi incrementada na Copa da África do Sul, conforme esta notícia: Fifa incrementa audiodescrição em jogos da Copa na África do Sul.

Mais sobre audiodescrição
Imagine ter toda a sensação de estar no estádio do Castelão, sentir a vibração da
A Paralimpíada Rio 2016 traz mais de 4 mil atletas de 179 comitês nacionais para
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos


Mais sobre audiodescrição
Imagine ter toda a sensação de estar no estádio do Castelão, sentir a vibração da
A Paralimpíada Rio 2016 traz mais de 4 mil atletas de 179 comitês nacionais para
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos