Programação especial de Cinema na Uesb

Nesta terça, quarta e quinta, a ação Cinema na Uesb, realizada pelo programa Janela Indiscreta, tem uma programação especial, como parte do Seminário Leitura de Olhos Fechados. Serão exibidos três filmes de longa-metragem e três curtas em audiodescrição, recurso que possibilita que os deficientes visuais acompanhem a narrativa das obras, pois recebem as informações contidas nas imagens simultaneamente ao aparecimento delas na tela. As sessões começam às 19 horas, no Teatro Glauber Rocha, campus da Uesb em Vitória da Conquista, e todos estão convidados a participar. Filmes: Na terça-feira, 22, serão exibidos o curta “oProfetas da Chuva e da Esperança”, de Márcia Paraíso, e o longa “oVermelho como o Céu”, de Cristiano Bortone. No primeiro, homens do sertão do Ceará, conhecidos como Profetas da Chuva, traduzem previsões em esperança. No segundo, um filme italiano de 2006, Mirco é um garoto toscano de 10 anos que é apaixonado pelo cinema, mas, após um acidente, ele perde a visão e, rejeitado pela escola pública, que não o considera uma criança normal, é enviado a um instituto de deficientes visuais em Gênova, onde descobre um velho gravador, com o qual passa a criar estórias sonoras. O comentário fica por conta do professor de Literatura e artista plástico, Dilson Fernandes. A sessão de quarta, 23, traz o curta “oMr. Abrakadabra!”, de José Araripe Jr., e o longa “oJanela da Alma”, de João Jardim e Walter Carvalho. No curta, um velho artista já não consegue fazer suas mágicas e, desesperado, tenta o suicídio várias vezes, sem obter êxito, até que, decidido a morrer a qualquer preço, arquiteta um super-suicídio, mas algo surpreendente acontece. No longa-metragem, pessoas com diferentes graus de deficiência visual " da miopia à cegueira total" falam como vêem os outros e como percebem e sentem o mundo. Personalidades como Marieta Severo, Hermeto Pascoal, José Saramago, Wim Wenders e muitas outras fazem surpreendentes e inesperadas revelações sobre a visão. O comentário será feito pelo professor do Departamento de Filosofia e Ciências Humanas da Uesb, Rogério Luiz. Na quinta, 24, a sessão será com o curta “oOs filmes que não fiz”, de Gilberto Scarpa, e com o longa “oA Cor do Paraíso”, de Majid Majidi. O curta-metragem é um documentário que, de forma divertida e cínica, mostra a filmografia de um diretor completamente desconhecido que tem muitos projetos, mas nenhum filme realizado, ou seja, a filmografia de um diretor sem filmes. O longa, uma ficção iraniana, traz a comovente história de Mohammad, um menino cego que mora numa escola para deficientes visuais e que, nas férias, volta para seu vilarejo nas montanhas, onde convive com as irmãs e sua adorada avó. Seu jeito simples de “over o mundo” é uma lição de vida. O comentário será da professora de Comunicação da Uneb de Juazeiro, Macelle Khouri. Informações: Nos três dias, também serão realizadas conferência, mesas-redondas e oficinas, como programação do Seminário Leitura de Olhos Fechados. Mais informações: pelos telefones (77) 3421-2157, 3425-9330 e (77)3424-8799.Fonte: Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo


Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo