SEDEST lança o primeiro Cinema Acessível no estado de Pernambuco

As luzes se apagam, a plateia está com os olhos vendados: o longa-metragem inicia. As cenas são audiodescritas. Com o filme Central do Brasil (1998), do diretor Walter Sales, foi lançado na quinta-feira (24), a primeira sessão do “Cinema Acessível”,  no auditório do Sest/Senat. A iniciativa é destinada às pessoas com necessidades especiais, especialmente, para deficientes visuais e é aberta ao público, que recebeu uma máscara no início da sessão.

foto do evento

Segundo a Secretária de Desenvolvimento Social e Trabalho, Tereza Virgínia Carvalho, o “Cinema Acessível” é uma forma de inclusão social. "Uma das prioridades da gestão Julio Lossio é a inclusão social para as pessoas que nunca tiveram a oportunidade de assistir um filme audiodescrito, como os deficientes visuais. Através das parcerias, pudemos levar filmes nacionais e incentivar a cultura", destacou.

De acordo com o vice-prefeito, Domingos Sávio Guimarães, Petrolina é a primeira cidade de Pernambuco a trazer acessibilidade para a sétima arte. "A criação de uma Secretaria especializada na acessibilidade foi uma inovação. Foi feita por acreditarmos que ela precisa ser implantada em toda cidade. Com este projeto, estamos dando exemplo a outros municípios", ressaltou.

Com sessões previstas para acontecer a cada 15 dias, o “Cinema Acessível” possui um acervo de 30 filmes nacionais com audiodescrição.

O Secretário de Acessibilidade, Marcos Conceição, ressaltou a importância da parceria para que os filmes sejam exibidos. "É uma experiência muito importante, agradecemos ao trabalho da Associação dos Deficientes Visuais de Petrolina (ADVP) e da Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest), temos buscado em parceria colocar as pessoas com deficiência em primeiro lugar", declarou.

Luana Bernardes Secom PMP
Foto: Patrícia Telles

Mais sobre audiodescrição
Desde o início dos anos 1980, com o avanço dos movimentos sociais, escolhemos o começo
Grande parte dos projetos culturais é realizada via leis de renúncia fiscal, ou seja, com
O Observatório da Imprensa da última terça-feira debateu a prevista falta de acessibilidade durante a


Mais sobre audiodescrição
Desde o início dos anos 1980, com o avanço dos movimentos sociais, escolhemos o começo
Grande parte dos projetos culturais é realizada via leis de renúncia fiscal, ou seja, com
O Observatório da Imprensa da última terça-feira debateu a prevista falta de acessibilidade durante a