Evolução da TV Digital no Brasil

Disponível em apenas três municípios no Amazonas, o sinal digital de televisão já atende a 59,21% dos domicílios do Estado, de acordo com dados divulgados na semana passada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Segundo o levantamento da agência, o sinal digital já é distribuído para 534.571 domicílios no Estado, de um total de 902.822. Os municípios que já usufruem do serviço digital além de Manaus são Iranduba e Careiro da Várzea.

Considerando a população, a cobertura do sinal digital chega a 1,8 milhão dos 3,4 milhões de cidadãos residentes no Estado, ou seja, 53,64% da população.

O Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD) foi criado a partir do Decreto 4.901, de novembro de 2003, e implantado pelo Decreto 5.820, de 2006, que estipula inclusive o cronograma que deve ser cumprido pelas empresas de comunicação e transmissão.

A estimativa do governo federal é de que o processo de migração da TV analógica para a digital seja totalmente concluído até 2016, quando o sinal passará a ser exclusivamente digital.

A primeira cidade brasileira a implantar a nova tecnologia foi São Paulo, em 2006. Hoje o sinal já está disponível em 45,53% dos domicílios do País, segundo a agência.

Nova tecnologia

No Amazonas, a tecnologia passou a ser oferecida no final de 2009. Atualmente três emissoras transmitem o sinal digital, a Rádio TV do Amazonas (afiliada da Rede Globo), TV A Crítica (afiliada da Rede Record) e pela Rede Bandeirantes.

A nova tecnologia já é utilizada nos Estados Unidos, na maior parte dos países da Europa e em muitos países da Ásia. A transmissão de TV aberta possui melhor qualidade de imagem e som, eliminando, por exemplo, os "fantasmas" da imagem e permite a interatividade com a programação.

O Brasil optou pelo padrão japonês com uma adaptação e desenvolvimento de software e tenta influenciar os demais países da América Latina para adotarem o mesmo sistema, com o argumento de que ficará mais barato.

De acordo com Fábio, Manaus é um grande polo regional de desenvolvimento de tecnologia de TV Digital e o Estado é um grande exportador destes ativos.

Usuário precisa de receptor compatível

Mesmo com a expansão do sinal digital para o interior do Estado a plena utilização vai depender da adaptação dos usuários ao novo sistema, que precisa de aparelhos compatíveis. A avaliação é do representante da Anatel no Amazonas, Fábio Almeida.

Em 2008 a produção deste produto no Polo Industrial de Manaus alcançou as 668.231 unidades. Mas com as medidas do governo para acelerar a transição, a produção vem caindo. No ano passado foram produzidas apenas 317.940 unidades.

O produto tem se tornado obsoleto graças às medidas do governo para popularizar a tecnologia digital. "Existe uma determinação interministerial para que os aparelhos acima de 37 polegadas já venham com o conversor embutido. E isso reflete diretamente na produção dos conversores externos. Se compararmos com o crescimento das vendas de aparelhos de LED e LCD, que é ainda mais acentuado para aparelhos no segmento acima de 37 polegadas, veremos que as pessoas estão optando por investir no produto que já vem com a tecnologia do que comprar o conversor", observa o presidente do Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares de Manaus (Sinaees), Wilson Périco.

Fonte: Amazonas Notícias

Mais sobre audiodescrição
Uma portaria do Ministério das Comunicações estabelece condições e detalha como será feito o desligamento
Acabo de ligar para a SKY para reclamar da ausência do canal de áudio de
A democratização do acesso à cultura demanda esforços para acessibilidade do conteúdo televisivo. Por isso,


Mais sobre audiodescrição
Uma portaria do Ministério das Comunicações estabelece condições e detalha como será feito o desligamento
Acabo de ligar para a SKY para reclamar da ausência do canal de áudio de
A democratização do acesso à cultura demanda esforços para acessibilidade do conteúdo televisivo. Por isso,