Razão Social estreia, no papel, coluna Razão e Cidadania

Desde 2006, Márcia de Almeida publica artigos em seu blog "Em Dia Com A Cidadania", apoiando e defendendo o direito das pessoas com deficiência terem a audiodescrição nos programas de televisão. Na estréia de sua coluna no jornal O Globo, Márcia também incluiu este tema em sua pauta. Ficamos muito felizes e parabenizamos a Márcia pela conquista desse importante espaço de divulgação e defesa dos direitos humanos. Abaixo, as notas que estão sendo publicadas:

Invisíveis

Você sabia que os ciganos brasileiros não existem para o estado, pois não tiram certidão de nascimento? Em 2008, o Ministério da Saúde prometeu a emissão de uma carteira especial do SUS para que pudessem usufruir do serviço médico público. Naquele ano, a carteira foi anunciada em uma festa no Arpoador. De acordo com a advogada cigana, Miriam Stanescon, membro do Conselho de Direitos Humanos da OAB;/RJ e da Seppir (Secretaria Especial de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial), porém, a iniciativa não funcionou. Está tudo como dantes, no quartel de Abrantes

Inclusão

A Soluções Sustentáveis, que presta assessoria em direitos humanos e responsabilidade social para empresas, oferece oportunidades de emprego para pessoas com deficiência, com acompanhamento após a contratação. O objetivo é fazer com que os profissionais se integrem adequadamente nos ambientes de trabalho. Os interessados podem ligar para 213553-8045.

Audiodescrição

Está no ar um site sobre audiodescrição: o "Ver com Palavras", cujo objetivo é divulgar este tipo de mecanismo. Lá está disponível para ser baixado o primeiro livro brasileiro sobre o tema, organizado por Livia Maria Villela Motta e Paulo Romeu. A audiodescrição é o mecanismo usado para descrever cenas para cegos ou deficientes visuais e, pela Constituição, devem estar previstas na programação de TV por pelo menos duas horas por dia. Nenhum canal no Brasil, até agora, o disponibilizou. Depende do Ministério das Comunicações turbinar a lei, cuja data-limite já passou há tempos. A próxima é 1 de julho. Ninguém sabe como a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão vai se posicionar. Até agora, só criou empecilhos.

3 perguntas para Carlos Tufvesson

"Tolerância Zero para o preconceito"! é uma espécie de mantra da Coordenadoria de Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio, que tem à frente o estilista e militante LGBT, Carlos Tufvesson. Ele falou com exclusividade para a coluna.

O GLOBO: Por que o preconceito?

CARLOS TUFVESSON: Porque é a principal questão. Lançamos no carnaval a campanha nacional "Rio sem Preconceitos", que teve apoio da TV Globo. A homofobia não atinge só homossexuais, mas todos à sua volta.

O GLOBO: Qual a situação atual dos homossexuais?

CARLOS TUFVESSON: No Brasil, os crimes contra as religiões são punidos. Os de homofobia, não. A tortura que nós cidadãos brasileiros passamos, não. Não há legislação.

O GLOBO: E a união civil?

CARLOS TUFVESSON: O artigo 1521 do Código Civil, que trata da vedação no matrimônio, não lista pessoas do mesmo sexo. Então, não é proibido.

Fonte: O Globo

Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série


Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série