Logotipo do Blog da Audiodescrição: letras A e D. A letra D forma grafismo lembrando ondas sonoras se propagando

terça-feira, 5 de abril de 2011

Visita guiada ao Theatro José de Alencar em Fortaleza/CE

Referência artística e turística nacional, o Theatro José de Alencar desempenha importantes papéis na vida cultural cearense. Na qualidade de Teatro-Monumento oferece não só a mais seleta programação cênica do Estado, mas, também, a mais ativa e diversificada pauta de atividades sócio-culturais e artísticas do eixo central de Fortaleza. Com a dinâmica possibilitada pelo Centro de Artes Cênicas do Ceará (CENA) – unidade multifuncional anexa, o Theatro José de Alencar se afirma como espaço aglutinador de pesquisa, formação, produção e difusão artística, se transforma em palco de inclusão social e firma seu compromisso com o futuro.

Curioso exemplar da arquitetura eclética no Brasil, o Theatro José de Alencar, além da sala de espetáculo em estilo art noveau, dispõe de auditório de 120 lugares, foyeur, espaço cênico a céu aberto e o prédio anexo, com 2.600 metros quadrados, que sedia o Centro de Artes Cênicas (CENA), o Teatro Morro do Ouro, com capacidade para 90 pessoas, a Praça Mestre Pedro Boca Rica, com palco ao ar livre e capacidade para 600 pessoas, a Biblioteca Carlos Câmara, a Galeria Ramos Cotôco, quatro salas de estudos e ensaios, oficinas de cenotécnica, de figurino e de iluminação, abrigando ainda a Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho e o Curso Princípios Básicos de Teatro e Circo.

O Theatro José de Alencar tem seis espaços cênicos:

Edificação histórica

a) no primeiro bloco, a sala do foyer com capacidade para 120 pessoas

b) no segundo, a sala de espetáculos propriamente dita, apta a receber 800 pessoas

Jardins de Burle Marx

c) um palco a céu aberto, com capacidade para até 1,2 mil pessoas

Centro de Artes Cênicas do Ceará Padaria Espiritual – Cena

d) um teatro de bolso com 90 lugares, o Teatro Morro do Ouro

e) uma sala de aula transformada em espaço cênico, com capacidade para até 120 pessoas, a Sala de Teatro Nadir Pápi Saboya

f) um palco a céu aberto, com capacidade para até 350 pessoas, a Praça Mestre Pedro Boca Rica

Além destes palcos propriamente ditos, vários modos de ser teatro se cruzam no dia-a-dia do TJA, concebendo para cada cena outros espaços cênicos como a calçada voltada para a PraçaJosé de Alencar, o saguão e o pátio interno (entre o primeiro e o segundo blocos), o porão sob o chamado palco principal, o espaço expositivo da Galeria Ramos Cotôco, o palco da sala de espetáculos, a área dos jardins e as demais salas de ensaio: Sala de Canto Paulo Abel, Sala deDança Hugo Bianchi e Sala de Música Jacques Klein, as oficinas de Iluminotécnica Álvaro Brasil, deCenotécnica Helder Ramos e de Figurino Flávio Phebo.

Para conhecer mais o TJA

Visita Guiada ao Theatro

O percurso tem início a cada uma hora

Terça à sexta: 8h, 9h, 10h e 11h + 13h, 14h, 15h e 16h

Sábados, domingos e feriados: 13h, 14h, 15h e 16h

Inclui a edificação de 1910, os jardins de Burle Marx e o Centro de Artes Cênicas do Ceará – Cena, anexo ao prédio histórico.

R$ 2,00 (estudante) e R$ 4,00

Visitação gratuita para grupos de escolas públicas, ongs e projetos sociais previamente agendados: 3101.2567 com Tito ou Ana Marlene.

Visitação gratuita para todos nos dias 17 e no último domingo do mês, de janeiro a dezembro

Roteiros especiais

Programa Theatro de Portas Abertas

Todo dia 17, às 10h o bailarino Hugo Bianchi guia um percurso. O TJA de 1910, os jardins e o Cena são percorridos também pelos caminhos da memória do pioneiro do balé clássico no Ceará, que vive o TJA há mais de 50 anos.

Todo dia 17, às 16h com audiodescrição e conversão em libras para deficientes visuais e auditivos. Realização conjunta com o Grupo Lead, da Universidade Estadual do Ceará, e com o Grupo deAcessibilidade da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social – STDS, do Governo do Estado.

Todo último domingo do mês às 16h um percurso pelo jardim, guiado por Alba & Vilani. Amantes das árvores, elas conhecem a flora da região central de Fortaleza, onde moram. Convidam a apreciar os oitis centenários, a grande cascata de thumbergia, o pau-brasil etc.

atuação recente do TJA está ligada ao principal restauro (1989-1991) da casa. Desde a reinauguração, dia 26 de janeiro de 1991, o TJA wxperimenta modos de intensificar sua relação com o público. Iniciado no começo dos anos 90, o Programa Theatro de Portas Abertas é uma realização do Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura. Saiba mais sobre o programa:

Dias 17 Todo dia 17 tem programação gratuita o dia todo, de janeiro a dezembro. É o desaniversário do TJA, que faz aniversário dia 17 de junho. Em cartaz desde junho de 1999

Sexta de Música no Theatro Instrumental, canto coral, bandas, grandes solistas, regional de chorinho, samba de mesa… Muitos modos musicais ao cair da noite de sexta. Em cena desde o começo dos anos 90, ora como BEC Seis e Meia, Seis e Meia Luminar, Boca da Noite, entre outros nomes

Projeto Abracadabra Artes do circo, dança, música e teatro na caixa cênica, com o público no palco, junto com os artistas, vendo os bastidores da cena. Começou em abril de 2007

Domingueira no Theatro Artes do circo, dança, música e teatro + visita guiada no último domingo do mês, dia de tarifa social no transporte público da cidade. Começou em abril de 2007

Visita Guiada ao Theatro Um percurso pela edificação de 1910, os jardins de Burle Marx e o Centro de Artes Cênicas do Ceará – Cena, anexo ao prédio histórico. Em cena desde o começo dos anos 90, inicialmente como Visita Guiada ao Patrimônio. Gratuito para todos nos dias 17 de cada mês e no último domingo do mês, quando da Domingueira no Theatro. Gratuito de terça a domingo para grupos de ongs, projetos sociais e escolas públicas previamente agendados

Encontros TJA Novo batismo de uma série de atividades de formação e sensibilização de platéia, que o TJA realiza desde o período posterior ao principal restauro da casa, realizado entre 1989 –1991. Para ampliar a capacidade de apreciação das atividades artísticas, intensificando a relação dos múltiplos públicos com o TJA. Em julho de 2007, foi em torno do tema “Música e cidade: experiências sensíveis”, em conexão com o concerto do pianista Paulo Gondim, cearense que é professor de música na UFBa. Em agosto de 2007, em torno da vida & obra do paisagista Burle Marx, autor do projeto do jardim do TJA. Entre as edições de 2008, o encontro “Viva o Centro!”, reuniu instituições culturais sediadas no Centro de Fortaleza (dia 17 de maio)

Troca de Saberes Iniciativas de formação já receberam os mais variados selos ao longo da trajetória recente do TJA. Foco nas artes cênicas. Calendário mensal de atividades. Passa por modificações, incorporando experimentação de um programa de residência artística. Desde abril de 2007, realiza também cursos e oficinas ministrados por profissionais da equipe do TJA, como o Palhaço Trepinha, 77 anos, o mais antigo em atividade no Ceará; o sonoplasta Mauro Coutinho, 70 anos, um dos técnicos de áudio pioneiros no estado; o iluminador Fernando Ribeiro. É um modo de revelar mais e melhor o TJA aos vários públicos

Ensaio Aberto Ação em conjunto com a Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho, sediada no TJA. Ensaio aberto sempre às 9h da primeira quarta do mês e concerto com renda destinada a entidades benemerentes sempre às 20h da última quinta

Informações: Portal Governo Ceará

1 comentários:

Anônimo disse...

Ola,meu nome e Gabriel.
Sou de Cachoeiro de Itapemirim E.S
Sou ator e dançarino,e estou louco em busca de uma apresentação no teatro Jose de Alencar.
So que não tenho noção de como conseguir.
Se alguém puder me dar uma ajuda,ficaria bem grato.
Meu email
dehvipper@hotmail.com
Agradeço desde ja.

Postar um comentário

Olá, obrigado por deixar seu comentário. Ele estará disponível no blog após liberação do moderador.