Encerramento da 8ª Cinedocumenta

A 8ª Mostra Cinedocumenta, patrocinada pela Usiminas, foi encerrada na noite de domingo com a exibição de filmes na Comunidade Achado dos Pretos, em Santana do Paraíso, e no Parque Ipanema. O ponto alto do evento ficou por conta da exibição do filme Fábrica de Nuvens, resultado da oficina de Realização em curta documental, que teve como ministrante Luiz Carlos Lacerda, um dos mais atuantes e respeitados criadores de Cinema do país.

O curta-metragem foi produzido pelos 25 alunos da oficina, sob a direção de Lacerda. "O filme é meio telúrico, mostra o Parque Ipanema, um espaço importante de convivências, mostra crianças, a relação de Ipatinga com a Usiminas. A cidade se desenvolveu em torno da fábrica, passou a existir a partir da siderúrgica. O curta faz referência a conflitos ligados à invasão do edifício Balança Mas não cai, fala da Maria Fumaça. É uma reflexão dos alunos sobre o lugar onde vivem", resume Lacerda.

Lacerda sublinha que a Cinedocumenta vem estimulando o surgimento de cineastas sem que tenham que se deslocar para os grandes centros como Rio e São Paulo. "A produção da Fábrica de Nuvens, por exemplo, mostra que a turma está habilitada. Formamos uma equipe nos moldes profissionais, com cada um desenvolvendo uma atividade seguindo sua função", comenta.

"Um dos meus alunos, o João Grossi, ganhou o edital da Usiminas para seu curta, Passagem. O filme, que será produzido em agosto, reunirá em sua equipe de produção outros alunos. A história de João é original, o roteiro foi bem decupado, tem um acabamento técnico surpreendente".

O cineasta observa que, graças às mostras de cinema, os documentários vêm sendo muito valorizados. "Essas produções são exibidas em festivais importantes, ao lado de filmes de ficção. Já não há mais separação entre uma e outra produção".

O diretor estreante conta que o apoio incondicional do cineasta Luiz Carlos Lacerda a esse projeto foi imprescindível, e ainda que a oficina do cineasta não acaba quando encerram-se as atividades da mostra. "O ano inteiro a gente troca inúmeros emails com o Lacerda, que nos ajudou a montar nossa equipe técnica, com o fotógrafo Alisson Prodlik, diretor de fotografia do seu filme Casa 9. No elenco, está o renomado ator Emmanoel Cavalcanti, que já trabalhou com grandes diretores como Glauber Rocha e Nelson Pereira dos Santos, e que vem do Rio de Janeiro para prestigiar o trabalho do jovem diretor do Vale do Aço", antecipa João.

AVALIAÇÃO

Depois de uma longa jornada coordenando a Cinedocumenta, o produtor cultural, Éderson Caldas, avalia o evento como muito positivo. "Tivemos uma mostra riquíssima em todos os sentidos, tanto no que diz respeito à extensa programação de filmes vindos de várias partes do Brasil, quanto à participação do público, que lotou as sessões, quanto aos nossos convidados, estimulando reflexões sobre o fazer documentário".

Cinema Eficiente

Outro aspecto importante destacado por Éderson é a promoção da Sessão Cinema Eficiente. "Com o intuito de facilitar a acessibilidade de pessoas com deficiência visual aos conteúdos dos filmes, exibimos obras com audiodescrição, que consiste na descrição clara e objetiva de todas as informações que compreendemos visualmente e que não estão contidas nos diálogos", explica.

Éderson diz estar surpreendido com o resultado. "Apostamos nessa iniciativa inédita, e o povo respondeu participando. Tivemos cerca de 150 pessoas participando da Sessão Cinema Eficiente, por noite", ressalta.

SE EU NÃO TIVESSE AMOR

A exibição do média-metragem, Se eu não tivesse amor, no encerramento da Cinedocumenta, contou com a presença da diretora do filme, a carioca Geysa Chaves, e de sua assistente de produção, Mônica Barros. O filme, que conta a história de mulheres presas e condenadas por envolvimento nos crimes de seus companheiros.

"Decidi produzir esse filme depois de, a convite de uma missionária, visitar o cárcere onde estavam essas mulheres. Então foram dois anos de pesquisa e contato com esse grupo. Vi de perto os dramas e os conflitos vividos por aquelas mulheres fora e dentro do cárcere e como se dá seu processo de ressocialização. Mais importante ainda foi perceber como o amor ou a falta dele pode mudar a vida de uma pessoa", detalha a diretora, anunciando que seu filme estreou na Cinedocumenta. "Esta é a primeira exibição pública de Se eu não tivesse amor, e estou muito feliz com a receptividade do público", comemora.

Legenda:

Mostra potencializa produção de documentário na região

Coordenação Geral

Éderson Caldas

Coordenação de Produção

Andréa Glória

Consuelo Barbosa

Direção de Produção

Andréa Glória

Coordenação Logística

Cláudia Nunes

Coordenação Técnica

Simonal Wilde

Assistente de Produção

Cristiano Almeida

Beto de Faria

Bruno Minafra

Curadoria de Programação

Éderson Caldas

Sávio Tarso

Estagiárias

Cristiane Sá

Regiano Santiago

Luiza Barbosa

Fonte: Mais VIP

Mais sobre audiodescrição
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo
Amantes do cinema francês têm a oportunidade de acompanhar até o dia 22 de junho


Mais sobre audiodescrição
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo
Amantes do cinema francês têm a oportunidade de acompanhar até o dia 22 de junho