AUDIODESCRIÇÃO NA TELEVISÃO BRASILEIRA: ANÚNCIO OFICIAL

O dia 20 de junho de 2011 foi um marco histórico para a acessibilidade comunicacional no Brasil. Finalmente, aconteceu o anúncio oficial do início da audiodescrição na televisão brasileira. A partir de 1º de julho será obrigatória a exibição de pelo menos duas horas de programação com audiodescrição pelas emissoras com sinal digital. Embora a data tenha sido adiada tantas vezes e o número de horas drasticamente reduzido, ainda assim é motivo de comemoração. O início da audiodescrição na televisão abrirá novas possibilidades e sem dúvida nenhuma irá expor o recurso, fazendo com que mais e mais pessoas conheçam e percebam sua relevância para a inclusão cultural, social e escolar da pessoa com deficiência visual.

anúncio oficial

A charge de Ricardo Ferraz mostra um cego irritado, com os dentes trincados, sentado em uma poltrona de frente para a televisão. Sobre sua cabeça há um ponto de interrogação e outro de exclamação. Em um balãozinho que sai da TV, a fala do apresentador: Olhe para esta obra de arte. Veja que design arrojado, lindo! Ficou interessado? Ligue para o fone que está na tela.

Paulo Romeu e eu saímos cedo de São Paulo para participar desse momento tão significativo e importante, aguardado ansiosamente por milhares de pessoas com deficiência visual. No caminho de muita prosa, rememoramos alguns encontros e reuniões no Ministério das Comunicações e na Secretaria dos Direitos Humanos, também marcos históricos; os adiamentos, as consultas públicas, a redução de horas, o desconhecimento sobre o recurso, a falta de vontade política para sua implementação. Que alegria saber que naquele dia, a concretização de um sonho antigo iria acontecer!!! E que emoção fazer parte de um processo que começou timidamente e que, aos poucos, veio ganhando força.

Anúncio Oficial: como foi o evento

O anúncio oficial, evento organizado por Ana Paula Crosara, Diretora de Políticas Temáticas da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e por Antônio José Ferreira, Secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, ambos da Secretaria dos Direitos Humanos, contou com a presença da ministra Maria do Rosário, da Secretaria dos Direitos Humanos e do secretário executivo Cezar Alvarez, do Ministério das Comunicações.

Alvarez confirmou a disposição do Ministério das Comunicações e da Anatel em fiscalizar e fazer cumprir o disposto na Portaria 188 e chamou a atenção para a necessidade das próprias pessoas com deficiência visual serem também fiscais.

Já Maria do Rosário destacou a importância do recurso para a inclusão cultural das pessoas com deficiência visual, apontando para a possibilidade de alteração do cronograma de implementação que prevê o aumento gradual de horas, chegando a 20 horas semanais em 10 anos.

Antonio José falou que o momento era de grande felicidade para as pessoas com deficiência visual que passam a ter acesso ao conteúdo televisivo, reforçando que a Secretaria dos Direitos Humanos dará continuidade e força ao processo.

Muitas pessoas com deficiência visual estiveram presentes na solenidade de anúncio oficial da audiodescrição na TV, dentre elas o bicampeão paraolímpico Misael Conrado que tomou a palavra para enfatizar a importância do recurso também nos eventos esportivos.

Em minha palestra, falei sobre o conceito, a aplicabilidade da audiodescrição em eventos culturais, esportivos, turísticos, acadêmicos e sociais. Apresentei um panorama brasileiro e o quanto avançamos nos últimos anos em número e tipos de eventos com audiodescrição nas diversas regiões brasileiras. Até aqui, de acordo com informações coletadas pelo blog COM AUDIODESCRIÇÃO, já foram 78 filmes gravados e mais de trezentos apresentados com audiodescrição ao vivo, 69 peças, 16 óperas, 4 espetáculos de dança, seminários, ciclos de palestras, 3 desfiles de moda, 1 desfile de escolas de samba, 1 apresentação da Paixão de Cristo em Nova Jerusalém, comerciais, 1 casamento, exposições em museus e 1 livro infantil. Conseguimos lançar o primeiro livro sobre o tema, publicado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência – AUDIODESCRIÇÃO: TRANSFORMANDO IMAGENS EM PALAVRAS. E temos também um periódico da Universidade Federal de Pernambuco, coordenado pelo prof. Dr. Francisco Lima – Revista Brasileira de Tradução Visual – que discute o tema e apresenta artigos relevantes de pessoas que se destacam na área. Além disso, os muitos sites e blogs muito têm colaborado para a divulgação da AD. A audiodescrição brasileira, portanto, graças ao esforço de muitos, vai bem, obrigada!!!

Na sequência, Paulo Romeu celebrou o momento, mas ressaltou a continuidade do processo, lembrando que agora entramos em uma nova fase, tão importante quanto a primeira, na qual serão resolvidos alguns problemas referentes à tecnologia.

Faltam 7 dias para o início da audiodescrição na televisão brasileira. Agora temos certeza que não haverá mais nenhum adiamento. E que os cegos brasileiros deixem, a cada dia mais, de passar por situações como essa representada na charge de Ricardo Ferraz que ilustra esse post.

Por Lívia Motta

Fonte: Ver Com Palavras

Mais sobre audiodescrição
Nós, os participantes do foro regional América Acessível: Informação e Comunicação para Todos, realizado em
Uma demanda da comunidade cega e das pessoas com deficiência visual consumidoras de televisão por
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Ministério da Cultura


Mais sobre audiodescrição
Nós, os participantes do foro regional América Acessível: Informação e Comunicação para Todos, realizado em
Uma demanda da comunidade cega e das pessoas com deficiência visual consumidoras de televisão por
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Ministério da Cultura