A exposição Olhar Com Outro Olhar ficará em cartaz por 3 meses no Museu do Futebol

o Museu do Futebol – instituição da Secretaria de Estado da Cultura, localizada no Pacaembu – abre a nova exposição temporária Olhar com outro Olhar. O conteúdo leva o visitante ao universo dos deficientes visuais e a explorar novas formas de ver, ouvir e sentir.

Mulher tateando maquete da exposição

Para o Secretário de Estado da Cultura, Andrea Matarazzo, a mostra dá continuidade às ações da Secretaria que busca ampliar o acesso a cultura de maneira irrestrita. "Essa exposição mostra o quanto vale a pena conhecer o universo daqueles que, apesar ou, sobretudo, por suas deficiências, são capazes de superar obstáculos e construir um mundo de conhecimento e possibilidades", define.

Uma fotografia de um jogo de futebol, visualizada pelo visitante apenas ao final do percurso, é apresentada por meio de cinco recursos sensoriais – braile, relevo, alto-contraste, maquete tátil e audiodescrição.

O visitante utiliza mãos e ouvidos para entender o conteúdo e o significado da imagem. No chão, um piso tátil conduz os passos dos visitantes e um audioguia também sinaliza o trajeto. "A exposição propõe aproximar as diferenças. Vai mostrar que cegos, surdos ou pessoas com mobilidade reduzida têm um mundo próprio de percepções e sensibilidades. Vale a pena alargar nossos próprios sentidos e experiências de mundo", conta Leonel Kaz, curador da exposição.

O visitante pode optar por fazer o percurso vendado, para viver uma experiência ainda mais enriquecedora. O tato é o aliado para entender o universo no qual está inserida a imagem. A primeira delas é uma maquete de um campo de futebol em miniatura com formas e linhas gravadas em relevo.

Na sequência, a imagem é projetada numa superfície de borracha que destaca os principais elementos da fotografia. A terceira peça é uma reprodução em resina acrílica, que dá à maquete anterior a noção de profundidade e proporciona distinguir diferentes texturas pelo toque. O quarto recurso transforma a foto em uma representação espacial e tridimensional. "Essa exposição é um mergulho nas diferentes formas de perceber o mundo que nos cerca. É um convite para que o visitante olhe uma imagem com as suas mãos e ouvidos".

"Queremos que as pessoas saiam da visita questionando seus conceitos sobre normalidade", explica Clara Azevedo, diretora executiva do Museu do Futebol. As etapas para descobrir e entender a imagem terminam após as indicações da audiodescrição. O exercício de inserção no mundo dos deficientes visuais estimula o público não só à compreensão da fotografia exposta, mas também do próprio jogo de futebol.

"Exercitar a imaginação e se projetar na experiência de alguém que não vê com os olhos, amplia nossa percepção das muitas formas de ser. Nos ajuda a conceber e construir um mundo mais acolhedor a todas as formas de existência humana", explica o psicanalista e consultor técnico da exposição, Benilton Bezerra. Experiência sensorial No centro da sala de exposições, uma caixa preta convida o público a fazer parte de um time partida de Futebol de Cinco – modalidade exclusiva para cegos e pessoas com baixa visão.

Para reproduzir exatamente a partida, o visitante será orientado por pontos de emissão de áudio distribuídos ao longo do cubo e, ao final, a jogada é projetada em uma das paredes. A mostra apresenta também o acrílico sobre tela "Veja Bem", do artista plástico Paulo Climachauska, que já enfeitou as ruas de São Paulo durante a Street Biennale, em 2010. A obra simula uma grande tabela de exame oftalmológico e desafia o público a aumentar a capacidade de percepção e visão. Todas as peças da exposição estão adequadas à altura de crianças e cadeirantes, e sistema braile para deficientes visuais.

Ao longo dos três meses de duração da mostra, o Museu do Futebol prepara um calendário de atividades culturais. São oficinas de sensibilização, palestras e debates sobre acessibilidade e inclusão.

Detalhe de uma maquete da exposição

Programa de acessibilidade do Museu do Futebol

A acessibilidade sempre fez parte do projeto do Museu do Futebol. Inaugurado em setembro de 2008, foi premiado pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida com o Certificado 5 Estrelas. Em 2010, o Museu do Futebol desenvolveu o projeto Deficiente Residente.

Durante três meses, dois deficientes visuais se integraram ao Núcleo de Ação Educativa para aprimorar o atendimento que o museu oferece a todos seus visitantes.

Neste ano, o projeto se repete com a presença de dois deficientes intelectuais. Junto à abertura da exposição Olhar com outro Olhar, o museu lança também um audioguia para o acervo de longa duração.

Exposição Olhar com outro Olhar

Local: Museu do FutebolEndereço: Praça Charles Miller, s/n
Data: A partir do dia 18/6
Horário: das 9h às 18h
Tel.: (11) 3664-3848
Ingressos: R$ 6 (inteira) /R$ 3 (meia-entrada).

No dia da inauguração, a entrada para a exposição é gratuita www.museudofutebol.org.br

Fonte: OnLine Magazine, com informações da Assessoria de Imprensa Museu do Futebol

Mais sobre audiodescrição
Quem disse que arte e tecnologia não podem andar de mãos dadas? Para provar que
Os visitantes com deficiência visual que comparecerem ao Museu Pelé, em Santos (SP), contam agora
Os programas de acesso de um dos maiores e mais importantes museus do mundo –


Mais sobre audiodescrição
Quem disse que arte e tecnologia não podem andar de mãos dadas? Para provar que
Os visitantes com deficiência visual que comparecerem ao Museu Pelé, em Santos (SP), contam agora
Os programas de acesso de um dos maiores e mais importantes museus do mundo –