Oportunidades e Direitos: programa da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos

Oferecer possibilidades de inclusão social de pessoas em estado de vulnerabilidade social, como crianças, adolescentes, portadores de deficiência e idosos, são os principais objetivos do Programa Oportunidades e Direitos (POD), a ser implantado neste ano pela Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (SJDH). As ações previstas foram apresentadas nesta terça-feira (21/6) à Comissão de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos e Segurança Urbana (Cedecondh) da Câmara Municipal de Porto Alegre pela diretora do Departamento de Direitos Humanos e Cidadania da secretaria, Tâmara Biolo Soares.

Audiência tratará da inclusão da pessoa com deficiência no Plano Brasil sem Miséria

A atenção que o Plano Brasil sem Miséria pode assegurar à pessoa com deficiência será tema de audiência na Subcomissão Permanente de Assuntos Sociais das Pessoas com Deficiência, que integra a Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A ideia é realizar o debate em 30 de junho, como informa o presidente da subcomissão, senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

Abert quer discutir. Quer fazer?

A partir de 1º de julho, emissoras de TV terão de colocar no ar duas horas de programas com audiodescrição. O sistema, por meio de narração, ajuda os cegos a entender o conteúdo daquilo que estão acompanhando. Reportagem exibida pela TV NBR em 16/06/2011.

Curso de audiodescrição na FDNC – Programação

O curso "Formação em Audiodescrição: Roteiro e Produção", desenvolvido pela Museus Acessíveis em parceria com a Fundação Dorina Nowill para Cegos, tem como objetivo formar profissionais para atuar e desenvolver audiodescrição em produtos culturais e de comunicação, resultando na inclusão cultural das pessoas com deficiência visual.

Prazo para implantação da audiodescrição em programas de TV pode ser reduzido

O governo federal poderá reduzir o tempo de implantação do cronograma de audiodescrição no país, que prevê que em dez anos as emissoras de televisão com sinal digital deverão exibir, no mínimo, 20 horas semanais de programas audiodescritos. A informação é da ministra da Secretaria dos Direitos Humanos, Maria do Rosário. “Isso é muito possível, porque confio na capacidade do Brasil de responder bem às causas da inclusão”.

Sindicato leva oficina de Audiodescrição para 3º Encontro de Inclusão e Diversidade

Sala escura, os participantes de olhos vendados e de costas para um telão onde passou cenas de um filme indiano que dava exemplo de que a união ultrapassa barreiras e preconceitos. Foi assim que teve início a oficina de audiodescrição ministrada por Sonia de F. T. Rodrigues, da Secretaria da Diversidade do Sindicato, nesta quarta-feira, 15, no 3º Encontro de Inclusão e Diversidade, realizado pelo SENAC Lapa Tito.

Acessibilidade chega à programação de TV

a programação das emissoras de televisão digital se tornará acessível ao público com deficiência visual a partir do dia 1º de julho. A norma cumpre portaria publicada pelo Ministério das Comunicações em 2006, que estabelece que as emissoras devem veicular ao menos duas horas por semana de programas com o recurso da audiodescrição. A narração de sons, elementos visuais e quaisquer informações necessárias para que um deficiente visual consiga compreender o que se passa na tela estará disponível na função SAP (do inglês Programa Secundário de Áudio). Programas transmitidos em outros idiomas também serão adaptados.>