Deficientes visuais comemoram o início da audiodescrição na TV

O início da audiodescrição na TV aberta com sinal digital, em 1º de julho, está sendo comemorado pelos mais de 16 milhões de brasileiros com deficiência visual. É que o recurso é um grande auxílio na hora de assistir a um programa: enquanto as imagens são exibidas na tela, uma voz narra tudo o que é mostrado, com riquezas de detalhes na descrição.

O objetivo é dar a maioria de informações possíveis – desde a ação que está acontecendo até detalhes da fotografia, cores e texturas. Tudo para que os portadores de deficiência visual possam ter uma experiência mais completa diante da tela.

Mizael Conrado, membro da Organização Nacional dos Cegos do Brasil, é um dos que comemora a implantação do recurso: "É de extrema importância, já que ele permite que a pessoa cega tenha a real informação daquilo que acontece. Apenas o conhecimento é capaz de transformar a realidade de um segmento, de um povo. Por isso entendo que a audiodescrição é fundamental para a cidadania de uma pessoa cega".

Para Mizael, que também é vice-presidente do Comitê Paraolímpico Brasileiro, as duas horas iniciais de programação audiodescrita durante a semana são apenas o primeiro passo. "É um marco para nós todos. Há muito pouco tempo, isso era inimaginável. A nossa expectativa é chegar um dia em que vamos poder assistir a todo e qualquer programação ou filme de maneira plena, tendo acesso a todas as informações ali transmitidas", diz.

A audiodescrição é o único recurso de acessibilidade que ainda não entrou em vigor. Já estão funcionando a legenda oculta e a dublagem. Todos os recursos foram estipulados pela Norma Complementar nº 1/2006 – Recursos de Acessibilidade para pessoas com deficiência, na programação veiculada nos serviços de radiodifusão de sons e imagens e de retransmissão de televisão.

Em maio de 2010, a
portaria nº 188 do Ministério das Comunicações detalhou os prazos e o cronograma para a implantação da audiodescrição. As emissoras já licenciadas para transmitir com tecnologia digital tiveram o prazo de um ano para se preparar para o início da audiodescrição. A quantidade de programação semanal audiodescrita vai aumentando gradativamente, até chegar a 20 horas de programação na semana num prazo de 10 anos.

No caso das emissoras que ainda não têm licença para transmitir o sinal digital, os prazos passam a valer a partir da data da expedição da licença.

Fonte: Conexão Minicom – em 04/07/2011

Mais sobre audiodescrição
Para responder a pergunta como se produz audiodescrição na televisão, te convido a percorrer uma
Já teve curiosidade de saber como são feitos os recursos de acessibilidade hoje presentes em
Tendo como moderador Edson Moura, a seção das 15h30 da sala 17 do Congresso da


Mais sobre audiodescrição
Para responder a pergunta como se produz audiodescrição na televisão, te convido a percorrer uma
Já teve curiosidade de saber como são feitos os recursos de acessibilidade hoje presentes em
Tendo como moderador Edson Moura, a seção das 15h30 da sala 17 do Congresso da