Ministra de direitos humanos adere a audiodescrição

Ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos, assiste o espetáculo Um amigo diferente? e destaca iniciativa da Escola de Gente

close da ministra Maria do Rosário sentada no auditório, usando fones de audiodescrição e com várias pessoas sentadas ao seu lado e atrás

Em meio a um auditório lotado por pessoas com e sem deficiência, a ministra Maria do Rosário, secretária de Direitos Humanos da Presidência da República, vivenciou em detalhes a ampla e diversificada oferta de acessibilidade na comunicação que a peça Um amigo diferente?, da Escola de Gente, oferece à plateia. O fone da audiodescrição foi utilizado pela ministra durante toda a peça. Maria do Rosário comentou que a iniciativa da Escola de Gente, ao disponibilizar todas as medidas de acessibilidade, mostra que as pessoas podem conviver independentemente de serem com ou sem deficiência. “Este projeto faz um vínculo com a cidadania real”, acrescentou.

ministra Maria do Rosário, de pé em frente ao palco, de lado para câmera, tendo ao fundo parte do cenário da peça

Em entrevista no local, a secretária de Direitos Humanos lembrou que o Brasil tem 14 milhões de pessoas com deficiência, excluídas de tudo e segregadas. “Elas perdem em direitos, mas com isso perdemos todos(as) nós, toda a sociedade perde”, afirmou. “Pessoas com deficiência devem ser respeitadas na educação, na saúde e na cultura, porque também produzem cultura”, ensaiou a ministra que ensejou que mais atores/atrizes, diretores(as) e produtores(as) pensem em inclusão. “Hoje, o Brasil pode ir cada vez mais forte na direção da inclusão; trabalhar as linguagens inclusivas possibilita estarmos todos nos mesmos espaços, convivendo com a multiplicidade humana”, concluiu.

no pátio do Oi Futuro, Claudia Werneck de costas para câmera, tendo a sua frente a ministra e Wellington Silva, e no fundo logomarca Oi Futuro

O espetáculo Um amigo diferente? é encenado pelo grupo Os Inclusos e os Sisos – Teatro de Mobilização pela Diversidade, um projeto da Escola de Gente. O musical rock, de Marcos Nauer, conta a história de Lucas, um menino considerado estranho pela vizinhança e que deseja ser um astro de Rock. Ao saber que a peça, inspirada em livro de Claudia Werneck, fundadora da organização, era o resultado de um longo processo de formação em arte e inclusão para jovens artistas oferecido pela Escola de Gente através do grupo Os Inclusos e os Sisos desde 2003, a ministra perguntou quantas gerações de artistas já passaram por essa mesma formação. “Estamos mais ou menos na quarta”, respondeu Claudia Werneck, que acrescentou: “Marcos Nauer, que dirige a peça, e Natália Simonete, que coordena o projeto, são um dos(as) cinco artistas fundadores(as) de Os Inclusos e Os Sisos”, que se dedica a disseminar o conceito de inclusão por meio do teatro. Jovens artistas que se tornam agentes da inclusão por meio do teatro. Ao final, Maria do Rosário fez um agradecimento à Escola de Gente e, em especial, à Claudia Werneck, que estão fazendo arte com inclusão. “Muito obrigado pelo Brasil inteiro”, disse.

logotipo da Secretaria de Direitos Humanos

O espetáculo Um amigo diferente? encena suas últimas duas apresentações, no Rio de Janeiro, nos dias 27 e 28 de agosto, sábado e domingo, no Oi Futuro do Flamengo (R. Dois de Dezembro, 63 – Flamengo), às 11h30 (distribuição de senha a partir das 11h). A entrada é gratuita e a peça tem ampla e diversificada oferta de acessibilidade com programa da peça impresso em tinta, braile e letra ampliada; legenda e intérprete de Libras, também na fila do espetáculo; audiodescrição e visita ao cenário antes de a peça começar para crianças cegas e com baixa visão, além de atendimento prioritário para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

logotipo da Oi

A partir de 2012, o grupo Os Inclusos e Os Sisos leva a mensagem de acessibilidade, diversidade e inclusão, de Um amigo diferente?, por uma turnê aos estados das regiões norte, nordeste, centro oeste e sul.

Um Amigo Diferente?

A Escola de Gente defende a implementação do Decreto Federal nº. 5296/04 e do Decreto Legislativo nº. 186/08, que dispõem sobre acessibilidade nos meios de comunicação.

Fonte: Escola de Gente

Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma


Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma