Cadê as legendas da TV a Cabo?

Quando perdi a audição, em 1987, junto com ela, perdi a capacidade de assistir televisão, porque naquela época, legendas só se fossem no cinema. E, aqui entre nós, até então, ler nem era algo que eu gostava de fazer.

Falta de legendas na TV: Orelha obstruída

Mas, sem capacidade de ouvir aos programas de televisão falados em português (de origem nacional ou dublados) e escutar música, abriu-se a possibilidade de criar o hábito de leitura, coisa que eu não tinha. Comecei com livros e revistas infantis até chegar a livros mais adultos em questão de poucos meses. Inclusive porque quem lê lábios, acaba desenvolvendo naturalmente uma leitura mais dinâmica. Lemos numa velocidade acima das pessoas comuns.

Durante cerca de sete anos, assistir televisão era algo que eu não tinha qualquer acesso. Somente com a chegada da TV a cabo, em 1994, que pude voltar ao hábito de ligá-la e passar algumas horas na frente do aparelho.

No começo, a programação não era das maiores, havia poucos canais com legendagem. Mas, eram programas interessantes: documentários sobre história, ciência, política, religião, além de filmes e séries. Com o passar do tempo, os canais passaram a dublar os documentários e me vi novamente sem acesso a eles, lamentavelmente.

Restaram, então, os filmes e seriados estrangeiros. Tudo bem, assistir televisão não é a coisa mais importante do mundo. Por alguns anos, a sorte de filmes e seriados legendados fora imensa.

Por volta de 2007, com ascensão da Classe C brasileira, os canais a cabo resolveram tornar a programação mais acessível a ela e passou a dublar também os filmes e seriados, diminuindo consideravelmente a quantidade de programação legendada.

Enquanto a TV aberta passa a ser cada vez mais cobrada de ter acessibilidade às pessoas com deficiência, promovendo legenda oculta (closed caption), janela de intérprete e audiodescrição, as TVs pagas seguem o caminho exatamente oposto.

Todos os canais pagos e operadoras de TV já possuem equipamento para transmitir múltiplas legendas em mais de um idioma e múltiplas faixas de áudio.

Com o advento da TV digital, todos os canais que modificaram sua estrutura para a transmissão em HD certamente já possuem tecnologia para transmissão de legendas.

A maioria dos aparelhos de TV possuem as funções Closed Caption e SAP.

O Closed Caption é um formato padrão internacional de legendas e atualmente podem ser exibidos por televisores que o suportam. Pode ser utilizado em transmissões analógicas e digitais e suporta mais de um canal de legenda (múltiplos idiomas).

A legenda da TV paga é gerada pelos canais e só pode ser recebida por um sistema proprietário embutido no decodificador da operadora. O mesmo ocorre com o áudio original.

Como algumas operadoras não possuem decodificador, é importante que os canais transmitam as legendas no formato da Closed Caption (padrão internacional) e da operadora (proprietário), garantindo assim que seus assinantes recebam as legendas. Se colocarem em apenas um formato, já seria um bom começo!

As legendas e closed caption podem ser ativadas e desativadas de acordo com a opção do assinante.

Vale lembrar que a legendagem de filmes/seriados produzidos no exterior possui um custo muito menor que a dublagem.

Os canais não necessariamente terão gastos extras já que o trabalho de tradução e sincronização já é feito para os mercados de cinema e DVD/Blu-Ray até mesmo antes dos programas serem disponibilizados para a TV paga.

De qualquer forma, mesmo que a legendagem não tenha sido feita previamente, a tradução feita para a dublagem pode ser reutilizada nas legendas, bastando apenas o trabalho de sincronização.

Ironicamente, os mesmos programas transmitidos na TV paga, são vendidos para a TV aberta com dublagem, Closed Caption e áudio original.

Isso significa que as emissoras pagas simplesmente estão deixando de transmitir a legenda e o áudio original que eles já possuem.

No entanto, não são apenas os deficientes auditivos que usam o português como primeiro idioma (ou quem simplesmente tem fluência suficiente para se beneficiar com as legendas, pois muitos surdos são fluentes somente na língua de sinais) que se vêem insatisfeitos com essa mudança. Muitos ouvintes gostam de ouvir a programação com áudio original e legenda, mas parece não ter mais qualquer importância para os canais de TVs a cabo, preocupada somente de atingir um núcleo de telespectadores: aquele que não gosta de programação sem que esta seja dublada.

Assim como a TV aberta é cobrada de oferecer opção de áudio original (disponível quando acionada a tecla SAP) e legendas ocultas, a TV fechada deveria cumprir a mesma exigência. Afinal, nós também somos consumidores e também pagamos pela programação. Eu mesma assino a TV fechada há 17 anos e, assim como outras pessoas que gostam de legenda, sinto-me prejudicada como consumidora!

Um exemplo de preocupação com o consumidor é o canal FOX, que possui a forma ideal de transmissão de séries. A programação é dublada e sem legendas, por padrão. Porém o assinante pode ativar legendas e áudio original. Vale lembrar que não é possível ver as legendas caso o áudio estiver em português.

E, o pior é saber que as legendas da maioria dos programas e filmes existem e estão prontas, bastaria que os canais colocassem-na disponível para serem acionadas ao critério do telespectador.

Vale reforçar que a legenda não serve apenas para deficientes auditivos. Serve também para quem gosta de ouvir o áudio original, gente que está aprendendo outro idioma (tanto no caso de quem aprende o idioma falado quanto aquele que está aprendendo o idioma escrito, no caso, estrangeiros que estão aprendendo português) e até mesmo em locais barulhentos onde a capacidade de se ouvir o áudio da programação fica prejudicada por ruídos ambientes. Utilizar legendas e áudio no mesmo idioma é útil para o aprendizado do português no caso de estrangeiros e pessoas com perda leve de audição.

Mas, como sempre, procede a idéia de que só a maioria precisa ser ouvida. O resto que gosta de legenda e áudio original que se contente com isso ou desligue a TV. Deplorável!

Beijinhos

por Lak Lobato

Fonte: Acessibilidade Total

Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série


Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série