Como foi a primeira missa com audiodescrição no Rio de Janeiro

Com um grito de amor: "Sociedade, olhai por nós!", o arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, realizou, nesta manhã, a celebração da primeira missa com inclusão total às pessoas com necessidades especiais, na Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro.

A celebração contou com cabine de audiodescrição (que transforma cenas e imagens do meio ambiente em palavras) para que os cegos – além de entender, possam interagir – e com intérprete de libras, para auxiliar os surdos.

Dom Orani ressaltou a importância de uma sociedade com inclusão para todos:

Experimentar o amor de Deus é amar o próximo com todas as suas necessidades.

Para o advogado Geraldo Nogueira, de 53 anos, que preside a Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB/RJ, o mais importante é a mensagem de inclusão que a pastoral passa.

A igreja recebe e acolhe o deficiente como cidadão participante, comentou Geraldo, que se tornou cadeirante, há 20 anos, após um acidente de carro.

Segundo o secretário nacional da Pastoral dos Surdos, Cesar Bacchim, amanhã, haverá missa na Igreja Santa Margarida Maria, na Lagoa, às 9h, pelos 30 anos de Fundação da Pastoral dos Surdos. São esperados cerca de 300 deficientes auditivos.

Eletícia Quintão

Fonte: GLOBO.COM

Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série


Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série