Sasc discute Mostra de Cinema que chega ao Piauí

A Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Sasc) recebeu, nessa quarta-feira (14), o representante nacional da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), Wellington Pantaleão, para discutir sobre a 6ª Mostra Cinema e Direitos Humanos da América do Sul, na primeira semana de novembro. O projeto é resultado da parceria entre a SDH, Petrobras e a Cinemateca do Brasil.

Mostra de Cinema de Direitos Humanos no Piaui

Mostra de cinema na Sasc (Foto:Jhussyenna Reis)

A Mostra já esteve presente em 27 capitais do país, tendo como objetivo a dedicação às obras que abordam questões referentes aos direitos humanos produzidas recentemente nos países sul-americanos.

Entre as novidades da edição deste ano, foi discutida a existência de espaços de discussão entre as exibições. "A ideia é que a Mostra se incorpore à realidade local, que seja um instrumento para os parceiros institucionais e torne-se uma referência no calendário cultural da cidade", afirmou o coordenador regional da 6ª Mostra Cinema, Walfrido Salmito.

Para o secretário Francisco Guedes, o projeto é importante especialmente por se tratar dos direitos humanos e envolver diversos parceiros regionais e locais. "É fundamental ressaltar a importância dessa busca pela integração cada vez maior da sociedade, inclusive com a possibilidade de dar acessibilidade às pessoas que possuem alguma deficiência. A sociedade precisa se aproximar mais da questão dos direitos humanos e demonstrar compromisso com as pessoas em situação de vulnerabilidade", disse.

No ano de 2010, mais de três mil pessoas participaram da Mostra em Teresina e a expectativa é a ampliação deste número. A diretora de Direitos Humanos da Sasc, Gilvana Gayoso, acredita no sucesso desta edição. "Uma das novidades será a programação infantil que vai agregar mais um segmento de público para o projeto. Assim, serão envolvidas as crianças do Lar da Criança, os adolescentes, os idosos, educadores e cuidadores sociais", afirmou.

O representante da SDH, Wellington Pantaleão, explica que desde a primeira mostra, mecanismos de inclusão como a audiodescrição foram utilizados para promover maior acessibilidade. "A audiodescrição é um recurso para garantir que as pessoas com deficiência visual possam ter acesso ao filme. Trata-se de comentários acrescentados às cenas em que não há diálogo, de modo que o deficiente visual não tenha prejuízos em sua compreensão".

Teresina receberá a Mostra pela terceira vez, de 1º a 7 de novembro, na sala Torquato Neto, no Complexo Cultural do Clube dos Diários, com entrada gratuita.

Jhussyenna Reis

Fonte: Portal do Governo do Estado do Piaui

Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo


Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo