Ministra Maria do Rosário participa da abertura da VI Mostra de Cinema de Direitos Humanos

A ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), Maria do Rosário, lançou nesta segunda-feira (10), em São Paulo, a 6ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul. Além da ministra, prestigiaram a sessão de abertura o diretor da Cinemateca Brasileira, Carlos Magalhães, o curador do evento, Francisco César Filho e a cineasta Mara Mourão, diretora do filme de abertura, o inédito "Quem Se Importa".

Ministra discursa durante o lançamento

Para Maria do Rosário, o festival cinematográfico integra as ações da sociedade e do governo para promover uma cultura de Direitos Humanos no país. "Ela soma em toda uma movimentação que o Brasil faz, que governo brasileiro faz e que a sociedade faz", afirmou. A ministra destacou ainda que os filmes não foram produzidos para a mostra, mas selecionados a partir das temáticas que abordam.

Um total de 46 filmes, incluindo títulos inéditos no país, estão na programação da 6ª Mostra, que segue até 1º de dezembro, pela primeira vez, em todas as capitais brasileiras. Todas as sessões têm entrada franca e ocorrem em locais com acessibilidade para pessoas com deficiência. Sessões com sistema de audiodescrição e de closed caption (voltadas a deficientes visuais e auditivos, respectivamente) também ocorrem em todas as cidades da Mostra.

Uma realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, com produção da Cinemateca Brasileira/MinC e patrocínio da Petrobras, o evento é dedicado a produções que abordam questões referentes aos Direitos Humanos, produzidas recentemente nos países sul-americanos. Na edição desse ano, há um destaque para filmes que abordam as temáticas de defesa das crianças e adolescentes, idosos, cidadania LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) e saúde mental.

A iniciativa conta com apoio do Ministério das Relações Exteriores, da TV Brasil, da Sociedade Amigos da Cinemateca e do Sesc São Paulo. As obras mais votadas pelo público são contempladas com o Prêmio Exibição TV Brasil nas categorias longa, média e curta-metragem. A programação tem curadoria do cineasta e curador Francisco Cesar Filho.

Filmes: A programação é organizada nas seções Contemporâneos, com a produção recente sul-americana, Retrospectiva Histórica, dedicada ao tema Direito à Memória e à Verdade, e Programas Especiais, incluindo obras de Carlos Diegues, Laís Bodanzky e Walter Salles. No total, estão presentes produções dos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Entre as várias pré-estreias presentes na 6ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul destacam-se os novos longas-metragens de Mara Mourão ("Quem se Importa"), Eliane Caffé ("Céu Sem eternidade") e Érika Bauer ("E A Terra Se Fez Verbo"). São também inéditas no país "TAVA" Paraguay Terra Adentro" (Lucas Keese, Lucía Martin e Mariela Vilchez, Paraguai/Argentina), "Quatro Litros por Tonel" (de Belimar Román Rojas, Venezuela/Argentina) e os colombianos "Ocupação" (de Angus Gibson e Miguel Salazar) e a animação "Pequenas Vozes" (de Jairo Eduardo Carrillo e Óscar Andrade).

Os locais de exibição, programação e demais informações podem ser obtidas através do site da Mostra.

Fonte: SDH, com informações da Inclusive

Mais sobre audiodescrição
Nós, os participantes do foro regional América Acessível: Informação e Comunicação para Todos, realizado em
Uma demanda da comunidade cega e das pessoas com deficiência visual consumidoras de televisão por
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Ministério da Cultura


Mais sobre audiodescrição
Nós, os participantes do foro regional América Acessível: Informação e Comunicação para Todos, realizado em
Uma demanda da comunidade cega e das pessoas com deficiência visual consumidoras de televisão por
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Ministério da Cultura