Tropa de Elite 2 fecha, com chave de ouro, a temporada 2011 do Cinema Nacional Legendado e Audiodescrito

Com foco no público com deficiência na visão ou audição, o Centro Cultural Banco do Brasil exibiu durante 13 meses os recentes sucessos do cinema nacional com recursos acessíveis que permitem a esse público compreender a história em detalhes e sem a ajuda de um vidente ou ouvinte. O projeto "Cinema Nacional Legendado e Audiodescrito" acontece desde 2004 no Rio de Janeiro, e 2008 em São Paulo, mas pela primeira vez ficou em cartaz por um período maior e com exibições um final de semana por mês.

Tropa de Elite 2 - cartaz do filme

Sempre gratuitas, as sessões contam com sala de cinema acessível e fones de ouvido para o público cego. É através desse fone de ouvido conectado a um receptor de som móvel que o espectador cego recebe a audiodescrição, recurso que descreve tudo o que for relevante para a compreensão da cena, como as ações dos personagens, mudanças de cenário e expressões faciais. Esse processo é ouvido em paralelo ao som original e entre as falas do filme para não atrapalhar em nada o entendimento da história.

"Muitos dos cegos quando vão ao cinema precisam da companhia de uma pessoa que enxergue para que esta narre a história visual” do filme, aquilo que vai além dos diálogos. Com esse sistema, podem assistir ao filme sozinhos, com autonomia, conta Helena Dale, curadora do projeto.

Para o público surdo é usado o sistema de legenda conhecido como closed caption. Da mesma forma que a audiodescrição traduz as ações que não podem ser vistas pelos cegos, o closed caption transcreve o que está sendo falado e os sons não literais como músicas, risos, aplausos, chuva, etc, que ajudam o espectador surdo a entender a cena com mais clareza.

Começam a aparecer no Brasil em salas de cinema comerciais algumas iniciativas no sentido de disponibilizar filmes com recursos de acessibilidade. Para a televisão, foi aprovada este ano a lei que exige das emissoras com transmissão digital, no mínimo, duas horas semanais de programação com recursos audiodescritivos. Até 2020 essas emissoras serão obrigadas a gerar e retransmitir 20 horas semanais de programação com audiodescrição.

As últimas sessões do CNLA acontecem nos dias 3 e 4 de dezembro às 15h, em São Paulo, e 10 e 11 no Rio de Janeiro, às 16h, com o sucesso Tropa de Elite 2.

Nos meses anteriores foram exibidos: Besouro, Budapeste, Chico Xavier, O Bem Amado, Não se pode viver sem amor, É proibido fumar, Sonhos roubados, Proibido Proibir, Quincas Berro d’Água, 5X Favela: Agora por nós mesmos, O Grilo Feliz e os Insetos gigantes e Nosso Lar.

Serviço:

Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo
Informações: (11) 3113-3651 / 3113-3652
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência física // Ar-condicionado // Loja // Café Cafezal
Estacionamento conveniado – Estapar Estacionamentos – Rua da Consolação, 228 (Edifícios Zarvos)
(R$ 10,00 pelo período de 5 horas. Necessário carimbar o ticket na bilheteria do CCBB).
Obs.: Transporte gratuito, no dia das exibições, até as proximidades do CCBB – embarque e desembarque na Rua da Consolação, 228 (Edifício Zarvos) e na XV de novembro, esquina com a Rua da Quitanda, a vinte metros da entrada do CCBB.
Entrada Franca, mediante retirada de senha 1 hora antes da sessão.

Centro Cultural Banco do Brasil – Rio de Janeiro
Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – Rio de Janeiro
Informações: (21) 3808-2020
Entrada Franca, mediante retirada de senha 1 hora antes da sessão.

Fonte: Blog do Deficiente Físico

Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo


Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo