Casa de Cultura Mário Quintana: preocupação com a acessibilidade na reforma

Uma parceria firmada na última semana entre o governo do Estado e o Banrisul, que destinará – via Lei Rouanet – R$ 8 milhões para a revitalização e modernização da Casa de Cultura Mario Quintana, deverá promover ampla reforma em um dos mais importantes patrimônios culturais do Estado do Rio Grande do Sul.

Casa de Cultura Mário Quintana

Além da reforma da fachada e das aberturas, a revitalização deve incluir nova ambientação interna, melhorias na sinalização e na acessibilidade e modernização das três salas de cinema e nos dois teatros do prédio.

O diretor da Casa de Cultura, Paulo Wayne, explica que o processo consiste em várias medidas a serem tomadas em duas fases. A primeira tem previsão de início em abril de 2012 e término em 2013. A segunda etapa deve ser finalizada em 2014, quando acaba o atual mandato da diretoria da Casa de Cultura.

"Dada a urgência desta obra, daremos prioridade ao restauro das fachadas e aberturas. Este projeto já está pronto", disse Wayne. Segundo ele, as medidas de aprimoramento da acessibilidade serão contínuas. Ele espera que até 2014, de 70% a 80% do espaço seja acessível para pessoas com deficiência – não apenas as instalações, como a programação cultural.

"A Casa de Cultura está defasada, não dialoga com as novas tecnologias que permitem a inclusão dessas pessoas. Nossa programação passará a incluir mais opções acessíveis, como o cinema inclusivo, com audiodescrição para os deficientes visuais". A Associação de Amigos da Casa de Cultura (AACCMQ) – criada em 1983 para captar recursos da Casa de Cultura, inaugurada em 1990 – terá papel fundamental como proponente dos projetos e, uma vez liberado o dinheiro, como administradora financeira das reformas.

"Nós passaremos o cheque para cada despesa. A equipe vai acompanhar o andamento das obras, porque, ao fim de cada ano, somos nós que prestamos contas para o Ministério da Cultura", afirmou o presidente, Eduardo Vital.

Fonte: Cultura e Mercado

Mais sobre audiodescrição
Desde o início dos anos 1980, com o avanço dos movimentos sociais, escolhemos o começo
Grande parte dos projetos culturais é realizada via leis de renúncia fiscal, ou seja, com
O Observatório da Imprensa da última terça-feira debateu a prevista falta de acessibilidade durante a


Mais sobre audiodescrição
Desde o início dos anos 1980, com o avanço dos movimentos sociais, escolhemos o começo
Grande parte dos projetos culturais é realizada via leis de renúncia fiscal, ou seja, com
O Observatório da Imprensa da última terça-feira debateu a prevista falta de acessibilidade durante a