Oficina da UNESP trata de audiodescrição, libras e Daisy

A bibliotecária Maria Lucia Martins Frederico foi a representante da Faculdade de Ciências Agronômicas nas oficinas sobre produção de materiais acessíveis para o ensino, realizadas nos dias 05 e 06 de dezembro, no câmpus da Unesp de Presidente Prudente, promovidas pela Pró-Reitoria de Graduação (Prograd).

bibliotecária Maria Lucia Martins Frederico

O evento, denominado "Produção de Acessibilidade é possível", ofereceu aulas nas áreas de audiodescrição, Libras (Língua Brasileira de Sinais) e tecnologia MecDaisy, uma ferramenta de leitura para pessoas com deficiência visual.

Maria Lucia participou da oficina de audiodescrição, ferramenta que consiste na tradução das imagens de produções audiovisuais em palavras. Além das pessoas com deficiência visual, o recurso pode favorecer a compreensão das pessoas com deficiência intelectual e disléxicos. Com a sua capacitação, ela passou a ser uma agente multiplicadora do uso da audiodescrição na FCA, apoiando e assessorando outros setores da unidade interessados na ferramenta.

A oficina "Libras: possibilidades de comunicação com as Pessoas Surdas", apresentou o sistema linguístico e seus aspectos legais e discutiu o papel dos professores de ensino superior no processo de formação inicial dos alunos de licenciatura, articulando a Libras e a Educação Inclusiva.

Apresentar as possibilidades de construção de materiais de leituras acessíveis às pessoas com deficiência visual, foi o objetivo da oficina sobre a tecnologia MecDaisy. O software é baseado no padrão internacional Daisy (Digital Accessible Information System). A versão brasileira inclui um sintetizador de voz (narração) que permite ao usuário, dentre outras possibilidades, manusear o texto sonoro de maneira semelhante ao texto escrito. A tecnologia foi desenvolvida com o objetivo de criar um padrão de acessibilidade para as publicações e tornar possível o acesso ao conhecimento.

A realização das oficinas faz parte de uma ação institucional da Unesp com o objetivo de fomentar a Educação Inclusiva.

"A finalidade é formar profissionais e divulgar as ferramentas de acessibilidade que podem ser usadas na inclusão das pessoas com deficiência", explicou a pró-reitora da Graduação, Sheila Zambello de Pinho.

Fonte: UNESP – Faculdade de Ciências Agronômicas – Campus de Botucatu

Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na


Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na