Audiodescrição torna Tangos e Tragédias acessível ao público com deficiência visual

O espetáculo Tangos e Tragédias, em cartaz nas temporadas de verão de Porto Alegre, este ano terá uma sessão com audiodescrição. Será no próximo dia 26 (quinta-feira) às 21h, no Theatro São Pedro. A audiodescrição, realizada em única sessão pela Mil Palavras Acessibilidade Cultural, destina-se ao público com deficiência visual total ou parcial.

Maestro Plestkaya (Nico Nicolaiewsky) e o violinista Kraunus Sang (Hique Gomez)

Através desse recurso as pessoas cegas e com baixa visão entram em contato com o espetáculo. Elas poderão conhecer o ambiente do Theatro, o cenário, a iluminação, a caracterização, os gestos, a movimentação e as expressões dos atores.

O objetivo da audiodescrição no Tangos e Tragédias, explica a audiodescritora Letícia Schwartz, é que as pessoas tenham a compreensão total do espetáculo, divertindo-se e participando das piadas e brincadeiras propostas pelos atores. Segundo ela, "os produtores culturais começam a perceber a relevância desse recurso para a promoção da igualdade de acesso aos bens culturais e a possibilidade de atingir um público maior".

Florentina Dolores Mattes é diretora da Associação de Cegos Louis Braille (Acelb) e tem baixa visão. Essa será a primeira peça com audiodescrição que ela irá assistir. Para ela, todos os espetáculos com elementos visuais deveriam trazer audiodescrição. "Essa iniciativa é um grande avanço em termos de acessibilidade à cultura", observa.

Um dos protagonistas de Tangos e Tragédias, o ator Nico Nicolaiewsky, lembra que o espetáculo já está em cartaz há 27 anos. Essa será a primeira apresentação com a audiodescrição. "Acredito que tem bastante coisa para ser descrita, começando com os cabelos e as roupas dos personagens", afirma.

Segundo o ator, há interesse em ampliar a acessibilidade. "“Acho que o espetáculo merece ser visto por todos", garante. Ele comenta ainda que o serviço contribui também para que o acompanhante da pessoa com deficiência visual aproveite mais a peça, sem ficar explicando o que acontece.

Como vai funcionar a audiodescrição no Tangos e Tragédias?

Serão disponibilizados 100 fones de ouvido às pessoas com deficiência visual. Na chegada, os interessados devem solicitar o aparelho no foyer do Theatro, passando a entrada à direita. Em uma cabine com isolamento acústico, a equipe da Mil Palavras Acessibilidade Cultural fará a descrição de todas as imagens do espetáculo para que a narração chegue apenas àqueles que utilizam os fones, não interferindo no andamento do espetáculo.

Sobre o espetáculo:

Tangos & Tragédias é um espetáculo que reúne música, humor, teatro e muita interação com o público. Os recursos cênicos são garantidos pela ficção construída em torno dos dois personagens: o Maestro Plestkaya (Nico Nicolaiewsky) e o violinista Kraunus Sang (Hique Gomez).

Artistas vindos de um país imaginário chamado Sbørnia (Sbørnia do Sul, para ser mais exato), eles executam ao longo de uma hora e meia de espetáculo músicas do folclore sbørniano, canções brasileiras e sucessos da música internacional.

Tudo passando pelo filtro da comicidade, da teatralidade. Esses são os ingredientes que fazem Tangos & Tragédias agradar diferentes plateias e faixas etárias.

É um espetáculo universal pelo seu despojamento e por tratar com humor os grandes temas como o amor impossível, a dor-de-cotovelo e outras tragédias do ser humano.

SERVIÇO
Tangos e Tragédias em única sessão com audiodescrição
Local: Theatro São Pedro – Praça Marechal Deodoro – Centro – Porto Alegre/RS – Fone: (51) 3227 5100
Data e hora: 26 de janeiro (quinta-feira), às 21 horas. A abertura do Theatro ocorre 1hora antes.
Ingressos: na bilheteria do Theatro. Dias e horários: 2ª (das 13h às 18h30), 3ª a 6ª (das 13h às 21h), sábado e domingo (das 15h às 21h)
Valores: de R$ 20,00 a R$ 70,00
Assessoria de imprensa:

Mariana Baierle Soares – jornalista – Fone: (51) 8433 7368 – mariana.baierle@uol.com.br

Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma


Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma