O Portal da Pessoa Com Deficiência

Ações exemplares

O governo federal vem realizando algumas ações de estímulo à cidadania e à sustentabilidade que têm tudo para dar certo e prosperar. Duas delas são os Cadernos de Consumo Sustentável e o Portal da Pessoa com Deficiência.

Os Cadernos de Consumo Sustentável são uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente e foram criados para conscientizar o consumidor final do seu papel no ciclo da sustentabilidade.

O Portal da Pessoa com Deficiência é de responsabilidade da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD), da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e tem o objetivo de facilitar o acesso de deficientes às informações sobre políticas públicas para eles.

Parceria com as empresas

Não basta a indústria se adequar a formas mais sustentáveis de produção. Na outra ponta do processo produtivo, o consumidor exerce papel fundamental e precisa ser constantemente esclarecido a respeito do que pode e deve fazer no seu dia a dia. Esse sentido guiou a concepção dos Cadernos de Consumo Sustentável e a primeira edição, lançada em novembro de 2011, foi realizada em parceria com o Cempre.

O Cempre (Compromisso Empresarial para Reciclagem) é uma associação sem fins lucrativos. Mantido por empresas privadas de diversos setores, dedica-se à promoção da reciclagem, foco do primeiro Caderno de Consumo Sustentável.

Especialista no assunto, o Cempre trabalha para conscientizar a sociedade não só sobre a importância da reciclagem, mas também da redução do consumo e da reutilização de muitos itens.

A parceria entre a experiência acumulada pelo Cempre e o ideal de informação mais apurada por parte do Ministério do Meio Ambiente resulta em um material de comunicação prático e acessível à população. Assim, todo mundo pode identificar com facilidade o que é possível fazer em termos de consumo sustentável no cotidiano e dentro da sua própria casa.

Duas novas edições dos Cadernos de Consumo Sustentável estão previstas: Criança e Consumo, em parceria com o Instituto Alana, e Consumo e Água, em conjunto com a Agência Nacional de Águas.

A proposta do ministério é de que a cada quatro meses um novo caderno possa levar informação de qualidade, simples e atraente para escolas, universidades e associações, que ajude na formação de consumidores mais conscientes.

Esse trabalho de educação para o consumo sustentável não se restringe aos cadernos. O leitor interessado no assunto encontrará mais informações e ações do ministério no site: www.mma.gov.br/consumosustentavel.

Melhorar a vida dos deficientes

O Portal da Pessoa com Deficiência foi criado para facilitar o acesso a conteúdos através de programas leitores de tela, que permitem a audição do que está sendo mostrado. Assim, pessoas com deficiência visual ou baixa visão poderão navegar com autonomia pelas páginas eletrônicas.

No endereço www.pessoacomdeficiencia.gov.br, e através do ícone acessibilidade, é possível seguir o passo a passo das informações. Vale conhecer a campanha Cidade Acessível é Direitos Humanos, no mesmo site, com uma série de metas a serem cumpridas através de parceria entre o governo federal e governos municipais e que é sintetizada em um vídeo com ou sem audiodescrição.

Quando do lançamento do portal, o mesmo foi apresentado como referência para outros órgãos governamentais. Na mesma ocasião, a Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento também lançou o Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico, um programa com orientações sobre como criar e desenvolver sites, portais e serviços com acessibilidade.

Tecnologia à parte, o Portal da Pessoa com Deficiência reúne muita informação sobre programas e campanhas da secretaria e material de consulta no ícone Publicações. Lá estão os seguintes textos: Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência; História do Movimento Político das Pessoas com Deficiência no Brasil; Acessibilidade Legislação Federal; Transtornos Invasivos do Desenvolvimento – 3º Milênio.

Fonte: UOL Celular – Educação

Mais sobre audiodescrição
Nós, os participantes do foro regional “América acessível: Informação e Comunicação para TODOS”, realizado em
Uma demanda da comunidade cega e das pessoas com deficiência visual consumidoras de televisão por
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Ministério da Cultura


Mais sobre audiodescrição
Nós, os participantes do foro regional “América acessível: Informação e Comunicação para TODOS”, realizado em
Uma demanda da comunidade cega e das pessoas com deficiência visual consumidoras de televisão por
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e o Ministério da Cultura