Aquário do Pantanal: OAB exige acessibilidade comunicacional e física

Representantes da OAB/MS visitaram as obras do aquário do pantanal, em Campo Grande, para acompanhar o trabalho e discutir eventuais melhorias sobre o projeto. A presidente da comissão do meio ambiente da Ordem, Helena Clara Kaplan, e a presidente da comissão dos direitos dos idosos e das pessoas com deficiência, Tania Noronha, pretendem elaborar uma proposta que pode se transformar em uma ação sócio-ambiental conjunta.

Aquário do Pantanal

Fomos muito bem recebidas pela equipe responsável pelo Aquário do Pantanal, em especial pelo engenheiro Domingos Savio de Souza, fiscal da Agência estadual de gestão de empreendimentos (Agesul), e pelos engenheiros residentes da obra, bem como a equipe de segurança do trabalho. Já temos em mãos as pranchas do projeto para avaliar a acessibilidade. O próximo passo é recomendar aquilo que não estiver contemplado e eventuais modificações ainda na fase construtiva, afirma Helena Clara Kaplan. Esperamos que tal empreendimento seja referência e modelo na questão, um exemplo para todo o Estado na competência técnica em atender às especificidades do desenho universal, complementa.

Já contando com conhecimento jurídico sobre a questão, em busca de um amparo técnico, as representantes da OAB pediram o apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA/MS). As arquitetas Angela Gil Lins e Rosana Puga Martinez foram indicadas para representar o CREA no comitê especialmente convocado para analisar todos os critérios necessários de acessibilidade na construção do aquário do pantanal.

Além da preocupação com o piso e com os mapas táteis, banheiros adaptados, rampas, elevadores, braile, a idéia é colocar em prática a proposta da advogada Tânia Regina Noronha Cunha de serem dispostas no Aquário do Pantanal exposições táteis, além de audiodescrição dos aquários, possibilitando que deficientes visuais desfrutem das exposições, por exemplo.

A obra, com 18,6 mil metros quadrados, está sendo feita dentro do parque das nações indígenas e deve ficar pronta em outubro de 2013. Pelas contas do governo de Mato Grosso do Sul, serão gastos R$ 84,7 milhões na construção do que será o maior aquário de água doce do mundo com 24 tanques e sete mil animais, subdivididos em mais de 200 espécies incluindo peixes e répteis.

O objetivo é que o Aquário do Pantanal, planejado para receber 20 mil visitantes ao dia, seja um referencial em consultas científicas da fauna e da flora pantaneiras. Nesse sentido, o acesso universal será destaque e motivo de recomendações.

O trabalho conjunto dos conselhos de classe tem por foco garantir aplicação legal dos dispositivos e as melhores tecnologias nesse projeto grandioso que mescla responsabilidade ambiental, social e justiça.

Fonte: OAB – MS

Mais sobre audiodescrição
Foi uma experiência em que todos enxergaram. Na tarde deste sábado, pessoas com e sem
João, Sabrina e Maristela nunca viajaram de avião. Além desse traço em comum, eles são
Inclusão. Esta é a palavra-chave num novo segmento de roteiros rodoviários que a Fresp (Federação


Mais sobre audiodescrição
Foi uma experiência em que todos enxergaram. Na tarde deste sábado, pessoas com e sem
João, Sabrina e Maristela nunca viajaram de avião. Além desse traço em comum, eles são
Inclusão. Esta é a palavra-chave num novo segmento de roteiros rodoviários que a Fresp (Federação