Audiodescrição como Suporte a Comunicação Audiovisual para Cegos

O objetivo desta pesquisa é estudar a audiodescrição como suporte à comunicação audiovisual para cegos, na leitura do filme A princesa e o violinista. Para isso, a análise tem como metodologia um estudo de recepção, envolvendo oito cegos membros da Associação Passofundense de Cegos (Apace), e uma entrevista com a roteirista responsável pela audiodescrição da obra.

A pesquisa também traça um panorama geral sobre as dificuldades sociais, culturais e de aprendizagem que os cegos tiveram durante a história da humanidade até conquistar elementos importantes em termos de acessibilidade e inclusão, como a audiodescrição.

A investigação estuda ainda elementos importantes a respeito da linguagem audiovisual e dos estudos culturais como forma de fundamentar a análise. Com o trabalho, observa-se que, mesmo que a audiodescrição seja um importante suporte a comunicação e um recurso assistivo para facilitar a compreensão dos espectadores cegos, a falta de hábito de leitura, as limitações da cegueira e o pouco contato com a técnica contribuem para a presença de ruídos na comunicação.

Leia a monografia!

Mais sobre audiodescrição
O cinema, como arte audiovisual, se comunica por meio de uma linguagem. No que se
A Editora Catarse lançou o Manual de audiodescrição para produtos jornalísticos laboratoriais impressos, de Daiana
Este artigo, intitulado Problematização da Acessibilidade Comunicativa para Pessoas com Deficiência, promove a problematização inicial


Mais sobre audiodescrição
O cinema, como arte audiovisual, se comunica por meio de uma linguagem. No que se
A Editora Catarse lançou o Manual de audiodescrição para produtos jornalísticos laboratoriais impressos, de Daiana
Este artigo, intitulado Problematização da Acessibilidade Comunicativa para Pessoas com Deficiência, promove a problematização inicial