Voz eletrônica em audiodescrição? Salvem-nos dessa barbaridade!

Alguém publicou ontem no Youtube um exemplo de audiodescrição produzida com voz eletrônica. O autor incluiu a seguinte descrição para o vídeo:

Virtual Audio Description: An Alternative To Increase Collection Of Video Productions That Are Accessible To The Visually Impaired

A inclusão sociocultural de pessoas com deficiência visual às mais variadas formas de mídias de vídeo, como produções em DVDs e arquivos em formato digital, ainda requer um grande esforço em termo de pesquisas e conscientização de sua importância. Para tal, neste artigo é apresentada uma proposta simples, eficiente e economicamente viável: a audiodescrição virtual. Audiodescrição virtual é uma técnica que utiliza arquivo de texto combinado com voz eletrônica para descrever cenas em videoproduções, facilitando a compreensão quando não existem diálogos entre os personagens, semelhante ao que ocorre hoje no processo com voz humana. Um diferencial é que além de poder escolher o tipo de voz eletrônica que mais lhe agrada, o usuário poderá contar com o apoio de comunidades virtuais para descrever os mais variados títulos, como ocorre com a confecção de legendas para filmes e seriados. Adequando, assim, diversas produções midiáticas ao decreto nº 5.296 de dezembro/2004.

Voz eletrônica: Indignação

PraCegoVer: ilustração de um homem com as mãos na cabeça, demonstrando indignação.

Temos notícias de que nos Estados Unidos, Inglaterra, Portugal e Brasil tem-se estudado a viabilidade de usar voz eletrônica, produzida por softwares sintetizadores de voz, para a narração de textos descritivos de vídeos para pessoas cegas. Em outra oportunidade, já nos manifestamos aqui a esse respeito: Dosvox para fazer audiodescrição? Que ideia estapafúrdia!.

Consideramos que, por mais que os softwares que produzem voz eletrônica tenham evoluido, e por mais que ainda possam evoluir, não há como substituir a "intimidade" proporcionada pela voz humana para a descrição de vídeos, fotos, esculturas, pinturas, ou qualquer outro tipo de imagem.

Sim, sabemos que a dublagem de um filme é cerca de 10 vezes mais cara que a legendagem; sim, sabemos que a audiodescrição é mais cara que o closed caption, pode até ser que a narração de audiodescrição feita com voz eletrônica pode ser mais barata que a narração com voz humana, mas não podemos admitir que argumentos de ordem econômica influenciem a qualidade e a quantidade das produções que serão audiodescritas para pessoas com deficiência. A primeira pergunta que se deve fazer é: quanto custa o direito de milhões de brasileiros que se beneficiam da audiodescrição?

O Youtube permite que qualquer pessoa produza legendas para todos os vídeos disponíveis no site, mas esse recurso beneficia pessoas incapacitadas de ouvir e não se pode, inadvertidamente, imaginar que a solução possa ser adaptada para pessoas cegas usando-se um software de voz eletrônica para fazer a leitura de textos descritivos inseridos nos vídeos. Por maior que seja a boa vontade daqueles que estão pesquisando essa tal de "audiodescrição virtual", pedimos que pesquisem mais a respeito e, principalmente, considerem outras tecnologias já existentes nas quais qualquer pessoa pode gravar, com sua própria voz, a audiodescrição de vídeos . Veja este exemplo: Site pornográfico para cegos: deixe lá sua audiodescrição.

Mais recentemente, conforme indicamos acima, o próprio Youtube lançou uma iniciativa que permite que, qualquer pessoa, usando sua própria voz, grave a audiodescrição de qualquer vídeo publicado na plataforma: Youdescribe: ferramenta que permite gravar audiodescrição para vídeos do Youtube. Ao invés de "tentar inventar a roda" gastando um tempo valioso para desenvolver essa tal de audiodescrição com voz eletrônica, nossos pesquisadores fariam muito mais caso se oferecessem para auxiliar o desenvolvimento desse projeto do Youtube.

Talvez não seja apenas coincidência o autor desse trabalho ter escolhido o filme "Monstros S/A" para demonstrar essa monstruosidade de audiodescrição com voz eletrônica.

Assista essa "experiência" de audiodescrição com voz eletrônica, e depois compare com os outros vídeos abaixo com audiodescrição realizada com voz humana.

Voz Eletrônica

Agora alguns exemplos de audiodescrição com voz humana:

Ou este outro exemplo:

Percebeu a diferença? O que achou do uso de voz eletrônica em audiodescrição de produtos audiovisuais?

Audiodescrição com voz eletrônica? Salv-nos dessa barbaridade!!!

por Paulo Romeu, mais um dndignado com eswse projeto de voz eletrônica para audiodescrição.

Fonte: Blog da Audiodescrição

Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série


Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série