Audiodescrição para idosos: um projeto de Deborah Prates

No dia 22/3/2012, tivemos a alegria de estrear – através da Escola Virtual José Álvarez de Azevedo (RJ) – o Projeto "ACESSIBILIDADE EM FOCO", apresentado e coordenado por mim, tendo a honra de recepcionar grandes convidados que discorreram sobre o tema AUDIODESCRIÇÃO.

Equipamento normalmente usado por pessoas cegas para audiodescrição

Descrição da imagem: No canto esquerdo superior está um fone de ouvido e centralizado em direção ao lado direito está o receptor na cor preta. É o típico fone utilizado na audiodescrição.

Honrosamente pudemos reunir, numa só vez e em tempo real, seis grandes cérebros das mais diversas localidades da Federação, para discorrerem sobre a técnica do recurso da AUDIODESCRIÇÃO. O palestrante "capitão" foi o querido PAULO ROMEU FILHO, somando-se, ainda, os especiais audiodescritores: LÍVIA MOTTA, GRACIELA POZZOBON, MIMI ARAGON, FRANCISCO LIMA, MARCO ANTÔNIO QUEIROZ e Outros. A sala de eventos esteve lotada de pessoas com e sem deficiência visual, dando conta da relevância do tema para a sociedade.

Ainda sob a magia do encontro foi que aflorou em minha mente o presente projeto "PERMEANDO COM OS IDOSOS". Imediatamente telefonei para as grandes audiodescritoras LARA POZZOBON (RJ) e LÍVIA MOTTA (SP), para dividir com elas a ideia, bem como saber de sua viabilidade prática. Afinal, são os profissionais que abrem os caminhos na prática! Com o sinal VERDE é que rapidamente peguei o teclado para o presente registro.
I – "AS MIMOSAS DA PRAÇA TIRADENTES/RJ

1 – Dias antes do evento assisti – COM O RECURSO DA AUDIODESCRIÇÃO – o musical "AS MIMOSAS DA PRAÇA TIRADENTES", apresentado no Teatro Carlos Gomes (RJ), sendo que, ao final, interagi com o público e artistas, com o propósito de aferir o que a coletividade conhecia sobre a AD. (pode ser conferido em: http://www.youtube.com/watch?v=vKnYvokBY6U&feature=youtu.be)

2 – Perguntei de modo reiterado ao público: VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM AUDIODESCRIÇÃO? As respostas, na maioria, foram sim. Daí prossegui: VOCÊ SABE O QUE REPRESENTA PARA AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL A AUDIODESCRIÇÃO? As respostas foram NÃO. Sempre que tenho essas chances explico às pessoas sem deficiência sobre os benefícios da AD, bem como a relevância da interatuação da pessoa sem deficiência com a pessoa com deficiência, de modo a permitir a VERDADEIRA inclusão.

3 – Felizmente percebo que as pessoas estão mesmo é carente de informação. Sem dúvida faço um trabalho de formiguinha, mas bem gratificante em sentir que a coletividade concorda que temos que nos unir para a implementação da CULTURA DA COOPERAÇÃO, além de agigantarmos a rede da solidariedade.

4 – Tenho para mim que muito conquistaremos se insistirmos na ACESSIBILIDADE ATITUDINAL JÁ!

II – A TV COMO IMPORTANTE MEIO DE VEICULAÇÃO DE INFORMAÇÃO/CULTURA

5 – Paulo Romeu Filho, sem dúvida, é um marco nos avanços da AD na televisão brasileira. Mas, em sua fala, deixou nítido o quão relevante é a participação de todos nós para o acrescentamento da AD nesse grande meio de transmissão da informação, cultura e lazer. Pesquisas revelam que nos lares brasileiros mais distantes existe, pelo menos, um aparelho de tv. Muitas pessoas não saem de casa por "n" razões, tendo como companhia a televisão. Pessoas com deficiência e idosos, com muito mais razão, têm na televisão a única válvula de escape para o combate ao stress. Contudo, como bem elucidou Paulo Romeu, por questões de cunho político/empresarial, não estamos conseguindo ultrapassar barreiras.

6 – Compreendemos, então, o quanto se faz premente a nossa adesão aos seus esforços para conseguirmos o cumprimento da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, único documento internacional com status de Emenda Constitucional.

7- Ao final do evento os participantes estavam ávidos para por "mãos na massa"! É nesse espírito de adição que nasceu a presente sugestão.

III – "PERMEANDO COM OS IDOSOS"

8 – JUNTOS SOMOS FORTES! O último censo constatou o que já sabíamos. Certo é que a população idosa aumentou sensivelmente pela melhor qualidade de vida. Igualmente é sabido que a tecnologia da AD beneficia também as pessoas idosas. Nessa linha certo é que as inovações funcionam melhor e mais rápido se o interesse contemplar toda a coletividade.

9 – Conclui o óbvio, pelo que se permanecermos direcionando a AD apenas para as pessoas com deficiência visual e, tão-só, mencionando que o benefício se estende para mais "x" ou "y", não avançaremos por ser de pequeno porte a manifestação.

10 – Evidente que se os humanos não forem – PRECOCEMENTE – atropelados pela morte chegarão à terceira idade. Logo, a AD beneficiará a TODA sociedade! Trazer os IDOSOS para lutar ao nosso lado será bastante produtivo. As audiodescritoras Lara Pozzobon e Lívia Motta comungam da mesma opinião e entendem interessante o projeto.

IV – DEFICIENTES VISUAIS INDO NA DIANTEIRA

11 – Pessoas deficientes visuais que já tiveram a oportunidade de experimentar a tecnologia da AD não mais se imaginam sem ela. O amigo MAQ, com emoção, deu o seu testemunho no encontro citado. Ora, então podemos bem ser os semeadores dessa maravilha junto dos idosos.

12 – A audiodescritora Lívia Motta disse-me que teve oportunidade de oferecer fones a idosos que, surpreendentemente, rejeitaram – com veemência – dizendo que enxergavam bem, que não eram cegos. Evidenciada, pois, a DISCRIMINAÇÃO em relação ao uso do equipamento, ante o temor do idoso passar por cego. Temos o dever de desmistificar esse equivocado pensamento nos infiltrando com a coletividade. Os audiodescritores sozinhos também não podem muito! A união faz a força e toda DIFERENÇA!

13 – Portanto, estarmos na linha de frente junto aos idosos será de grande relevância. O bate-papo antes e depois dos espetáculos tecendo nossas considerações e convidando as pessoas, em geral, para que experimentem (por cinco minutinhos) a tecnologia já quebraria um bocado essa rejeição dos idosos, vez que os fones seriam oferecidos a TODOS indistintamente. Claro que no discurso falaríamos nos idosos, deficientes intelectuais e disléxicos.

14 – Pessoas com deficiência visual atuariam como verdadeiros SOLDADOS na frente da batalha por todo Brasil de forma virtual e física. As redes sociais são mágicas!

V – COMEÇANDO PELO TURISMO VOLTADO À TERCEIRA IDADE

15 – Empresas e autônomos que vêm se dedicando ao "turismo local, focando o trânsito de pessoas idosas no divertimento COM SEGURANÇA tem aumentado sensivelmente. Indubitavelmente, forma inteligente de proporcionar – com independência de familiares e amigos – um entretenimento com o máximo de conforto e segurança.

16 – Proponho interagir com todos esses profissionais, sendo seus contatos facilmente encontrados nas redes sociais. Cada Equipe de audiodescritores chamaria alguns deficientes visuais disponíveis para encontros, onde seria exposta essa proposição de maior bem-estar para todos.

17 – De imediato o foco principal seriam esses organizadores, já que, a cada dia, cresce o número de idosos em busca desse conforto, provando que esse grupo está na balada. Numa segunda investida, visitaríamos casas que abrigam os idosos, já que, para esses, sair é, lamentavelmente, fato passado.

18 – Ao mesmo tempo que cercaríamos os profissionais acima, também atuaríamos junto aos setores voltados aos direitos dos idosos, nas esferas Federal, Estadual e Municipal, solicitando campanhas na mídia, em geral, para dar notícia à coletividade.

19 – Avançaremos em direção aos empresários representantes das emissoras de televisão, com solicitações de matérias e divulgação do benefício. Apenas isso de pronto!

VI – DA PRESSÃO CONTUMAZ JUNTO AS "TELEVISÕES"

20 – Conquistada a sociedade (idosos e familiares + jovens e adultos do presente) teremos um mutirão de PRESSÃO sobre Governos e empresariado. Os caminhos estarão abertos para EXIGIRMOS nossos Direitos, já que significaremos a VOZ DA MAIORIA!

21 – COM "EXÉRCITO" FORTALECIDO A PRESSÃO sobre os representantes das emissoras de televisão será muito mais forte do que o que – APENAS – as pessoas com deficiência visual estão exercendo nos dias atuais. Sem dúvida precisamos trazer mais interessados no benefício da AD para nos fortalecer. Essa é a proposta do presente projeto de fácil implementação.

Apenas para reflexão é que deixo os leitores amigos com um pensamento de autor desconhecido:

"SOMOS TODOS ANJOS DE UMA ASA SÓ. PRECISAMOS NOS ABRAÇAR PARA PODER VOAR".

Carinhosamente.

DEBORAH PRATES
(email: deborahpratesinclui@gmail.com.br)

Fonte: Deborah Prates Inclui

Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série


Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série