Extra, Extra: Novo Endereço do Blog da Audiodescrição

O Blog da Audiodescrição foi criado em setembro de 2009 com os seguintes objetivos:

Novo Endereço do Blog da Audiodescrição: www.blogdaaudiodescricao.com.br

Descrição: ilustração de um homem segurando um jornal onde se lê a manchete: Extra, Novo Endereço. Abaixo desta frase está o novo endereço do Blog da Audiodescrição – www.blogdaaudiodescricao.com.br

  • Tornar a Audiodescrição Obrigatória – Idosos, disléxicos, pessoas com deficiência visual e intelectual, pessoas surdocegas, em muitas ocasiões, deixam de ir ao cinema, ao teatro ou mesmo assistir televisão porque perdem grande parte do enredo pela dificuldade de receber informações que dependem de boa acuidade visual. A audiodescrição, considerada como recurso de acessibilidade que descreve imagens para quem não pode vê-las, é, portanto, um direito daqueles que dela precisam, e obrigação dos responsáveis pela produção e exibição de todos os tipos de espetáculos audiovisuais. Temos orgulho de participar da luta por essa obrigatoriedade, mas ainda há muito por fazer!
  • Divulgar a Audiodescrição – Apesar de já ser praticada em alguns países desde a década de 80, a audiodescrição permaneceu muito tempo desconhecida no Brasil. Os primeiros registros datam de 1999, mas somente a partir de 2003 começou a ser estudada e aplicada formalmente em nosso país. Ter ciência do recurso é imperativo para que pessoas, com e sem deficiência, passem a exigí-lo. Estamos certos de que muitos conheceram a audiodescrição por meio de nosso blog, mas a bola de neve precisa crescer ainda muito mais.
  • Divulgação de Eventos – A partir de 1º de julho de 2011 a audiodescrição tornou-se obrigatória em duas horas por semana na programação das TVs abertas que já transmitem em sistema digital, o que é muito pouco se considerarmos que uma semana tem 168 horas. Ainda não existe a obrigatoriedade para as TVs por assinatura. Distribuidoras de filmes já lançaram alguns DVDs com audiodescrição de cenas e menus acessíveis. O Teatro Carlos Gomes no Rio de Janeiro e o Teatro Vivo em São Paulo estão oferecendo sessões regulares com audiodescrição. Algumas mostras e festivais de cinema passaram a oferecer o recurso. Alguns museus e exposições de arte já oferecem audioguias e miniaturas das obras para serem tocadas por quem não enxerga. Alguns seminários e palestras ofereceram a audiodescrição. Professores começam a perceber a importância da descrição de imagens em sala de aula. Alguns livros em áudio, braile e DAISY começam a também descrever fotos, ilustrações e gráficos, porque só assim são realmente acessíveis. Sem presunção, colaboramos com a informação para que pessoas com deficiência pudessem desfrutar desses eventos em igualdade de condições com as demais pessoas.
  • Divulgação de Cursos – A formação de audiodescritores é imprescindível para que, com a crescente realização de eventos audiodescritos, tenhamos profissionais capacitados para atendimento da demanda. A maior quantidade de emails que recebemos são de pessoas interessadas nesses cursos.
  • Artigos Acadêmicos – Universidades brasileiras começam a pesquisar a audiodescrição em profundidade. Tem aumentado o número de pesquisadores produzindo artigos, dissertações e teses sobre o recurso. Muitos graduandos estão escolhendo a audiodescrição como tema de seus trabalhos de conclusão de curso. Vários acadêmicos estão pesquisando modelos para a audiodescrição brasileira. Nosso blog oferece farta quantidade de material para essas pesquisas.

Acreditamos estar cumprindo nossos objetivos, mas a plataforma de nosso blog oferece limitações para que possamos fazer ainda mais. A aquisição de um domínio personalizado é parte de uma série de alterações em planejamento, necessárias para que possamos trabalhar ainda mais pela audiodescrição brasileira.

Não temos palavras para agradecer os mais de 2000 Seguidores e

Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série


Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série