Teatro Carlos Gomes para todos

Audiodescrição, interpretação em LIBRAS e legendagem em todas as peças em cartaz em 2012 no Teatro Carlos Gomes, sempre no 1º e 3º domingo de cada mês.

Com patrocínio da Petrobras, apoio da Secretaria de Cultura da Prefeitura do Rio e realização da Lavoro Produções, o Teatro Municipal Carlos Gomes oferece acessibilidade total ao público em todos os espetáculos de 2012. O objetivo é incluir as pessoas com deficiência visual – cegos e pessoas com baixa visão – além de pessoas com deficiência intelectual, autistas, disléxicos e com síndrome de Down, por meio da audiodescrição; e as pessoas com deficiência auditiva, por meio do serviço de legendagem e as pessoas surdas, por meio da interpretação em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS).

O recurso da audiodescrição consiste na descrição objetiva de todas as informações visuais contidas nas cenas do espetáculo teatral, como expressões faciais e corporais, ações dos personagens, detalhes do ambiente, figurino, efeitos especiais, mudanças de tempo e espaço, além da leitura de informações escritas em cenários ou adereços. Para completar a acessibilidade para as pessoas com deficiência visual, o programa da peça terá versão em Braille.

A interpretação em LIBRAS é a tradução para a Língua Brasileira de Sinais de todos os diálogos, músicas e informações sonoras importantes da peça teatral. A legendagem também contém todos os diálogos, músicas e informações sonoras do espetáculo, e é utilizada pelas pessoas com deficiência auditiva que não usam língua de sinais.

O projeto de acessibilidade não gera custo extra para os usuários dos recursos. O preço do ingresso varia de acordo com o espetáculo, e geralmente segue a política de preços populares da Prefeitura do Rio.

O público deverá avisar na bilheteria se fará uso de algum dos recursos, para definir sua posição no teatro. Os usuários das legendas devem se posicionar nas poltronas do balcão do teatro. Os usuários da Interpretação em LIBRAS devem buscar os lugares no lado direito da platéia. E os usuários de audiodescrição não têm lugar definido. A equipe do teatro e a nossa equipe estão à disposição para facilitar a entrada de todos. Para as pessoas com deficiência visual, fazemos sempre uma visita guiada ao palco, impreterivelmente 30 minutos antes do início do espetáculo. Por isso, é importante que cheguem com mais antecedência.

A Lavoro Produções é uma empresa pioneira na criação de projetos culturais com acessibilidade, que se tornou uma referência entre as instituições, grupos e pessoas com deficiência no Brasil e no mundo desde 2003, quando começou a realizar o Festival Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes Sobre Deficiência. O projeto introduziu a acessibilidade em projetos culturais no Brasil.

Ficha Técnica

Patrocínio: Petrobras
Realização: Lavoro Produções
Parceria: Secretaria de Cultura/Prefeitura do Rio
Produção: Lara Pozzobon
Coordenação de Acessibilidade: Graciela Pozzobon
Produção no Teatro: Rodrigo de Bonis
Coordenação Administrativa: Rita Mendes
Audiodescritora: Nara Monteiro
Roteiros de Audiodescrição: Natalia Sambrini e Graciela Pozzobon
Equipamento de Audiodescrição: Said Audiovisual
Interpretação em LIBRAS: Jhonatas Narciso
Legendas e Projeção Open Caption: Milonga DWM
Assessoria de Imprensa: Palavra Assessoria / Patrícia Klingl

SERVIÇO: Acessibilidade no Teatro Carlos Gomes

Peça: O Colecionador de Crepúsculos
Dias: 06 de maio
Local: Teatro Municipal Carlos Gomes. Praça Tiradentes, 19, Centro, telefone: 2224-3602 ou 2215-0556.
Capacidade: 685 lugares
Classificação etária: 12 anos
Bilheteria: a partir das 11h (qui. e sex.); a partir das 14h (sáb. e dom.).

Fonte: Lavoro Produções

Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma


Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma