Claudia Werneck Palestra em Evento da Casa da Leitura

Escritora falará sobre o livro "Sonhos do Dia"

Na próxima terça-feira, 26 de junho, a jornalista, escritora e fundadora da ONG Escola de Gente – Comunicação em Inclusão, Claudia Werneck, é a convidada do projeto Terças Culturais, promovido pela Casa da Leitura, no Rio de Janeiro. Claudia irá falar sobre seu último livro "Sonhos do Dia" (WVA Editora), primeira obra infantil a contar com múltiplos recursos de acessibilidade.

Com projeto gráfico de Beto Werneck e ilustrações de Talitha Caliman, "Sonhos do Dia" é o primeiro livro infantil brasileiro a cumprir, na íntegra, as leis que garantem a qualquer criança o acesso à cultura. Os recursos oferecidos são: texto em braile, filme com legenda e Libras, filme com animação e audiodescrição, e livro falado acoplado ao livro impresso.

Pioneira no estudo de acessibilidade no Brasil e na América Latina, esta é a 13ª obra de Claudia Werneck, que tem mais de 250 mil exemplares de livros vendidos, para crianças e adultos, em português, inglês e espanhol, recomendados oficialmente por UNESCO e UNICEF e adotados por governos para escolas e bibliotecas públicas do Brasil.

Entre seus livros se destacam: "Muito prazer, eu existo", de 1992, sobre síndrome de Down para leigos; "Um amigo diferente?", de 1996, e "Sociedade inclusiva. Quem cabe no seu Todos?", de 1999, livro que deu origem à criação da ONG Escola de Gente, uma das vencedoras do Prêmio Direitos Humanos de 2011, da Secretaria de Direitos Humanos da presidência da República.

Fundada em abril de 2002, por profissionais de comunicação e ativistas em inclusão, a Escola de Gente dedicou-se nos últimos 10 anos a defender políticas públicas inclusivas e executá-las na prática. Na última década mobilizou mais de 400 mil pessoas, atuando em todas as regiões do Brasil, além de 16 países da África, Europa, América do Norte e América do Sul.

Entre as suas atuações mais recentes está o projeto Agentes de Promoção da Acessibilidade, que irá formar no fim deste mês 42 jovens das comunidades Rocinha, Jacarezinho e Sulacap em Libras e audiodescrição.

O evento integra a agenda do Programa Nacional de Incentivo à Leitura, o Proler, projeto de valorização social da leitura vinculado à Fundação Biblioteca Nacional e ao Ministério da Cultura. O espaço conta com acessibilidade para pessoas com deficiência e dificuldade de locomoção, além de um intérprete de Libras.

Fonte: Blog: Leitora Viciada

Mais sobre audiodescrição
No livro Audiodescrição na Escola: Abrindo Caminhos para Leitura de Mundo, Lívia nos conduz pelo
O livro Audiodescrição: Práticas e Reflexões nasce do desejo e da necessidade de observarmos o
O cinema, essa máquina de produzir imagens e fomentar a imaginação, é um ambiente que


Mais sobre audiodescrição
No livro Audiodescrição na Escola: Abrindo Caminhos para Leitura de Mundo, Lívia nos conduz pelo
O livro Audiodescrição: Práticas e Reflexões nasce do desejo e da necessidade de observarmos o
O cinema, essa máquina de produzir imagens e fomentar a imaginação, é um ambiente que