Dezenas assistiram Colegas com audiodescrição em Gramado

Pela segunda vez em seus 40 anos de história, o Festival de Cinema de Gramado exibiu um filme com audiodescrição. Muito aplaudido ao final da sessão, "Colegas", de Marcelo Galvão, pôde ser acompanhado por uma plateia ainda excluída das salas de cinema Brasil afora: deficientes visuais, pessoas com síndrome de Down, problemas neurológicos ou dificuldades de memorização. "Saneamento Básico", em 2007, já havia usado o recurso.

Filme Colegas foi exibido em Gramado, com audiodescrição

Dezenas de pessoas com necessidades especiais assistiram ao filme (Foto: Itamar Aguiar/Pressphoto)

O road movie integra a competição de longas-metragens nacionais e aborda de maneira leve e divertida o preconceito ainda enfrentado por pessoas com a alteração genética.

A trama retrata a jornada de três jovens com Down (Ariel Goldenberg, Breno Viola e Rita Pokk), que fogem de um instituto e partem para uma aventura dispostos a realizar seus maiores sonhos.

Rita e Ariel

Rita e Ariel dão entrevista para o Canal Brasil durante a chegada ao Festival de Gramado (foto: Blog do Filme)

Antes da exibição, uma fila se formou no interior do Palácio dos Festivais, para a retirada de fones de ouvido. Por meio desse equipamento, o público com necessidades especiais recebeu informações em áudio sobre o filme, narradas ao vivo de uma cabine no canto superior da sala de cinema. Cenários, paisagens, figurinos e todas as ações que não pudessem ser percebidas apenas pelo som do filme eram descritas pelas narradoras, com riqueza de detalhes.

Pessoas com deficiência usando fones de ouvido durante a exibição de Colegas, em Gramado

Narração foi transmitida através de fones de ouvido distribuídos ao público (Foto: Márcio Luiz/G1)

A iniciativa partiu do produtor do filme, Marçal Souza, que perdeu a visão há sete anos. Durante o processo de produção do longa, ele notou que diante de si tinha a oportunidade de iniciar uma discussão sobre o assunto. A partir disso, entrou em contato com a Tagarela Produções, de Porto Alegre, uma das poucas do país com experiência na área. O próximo passo foi levar a proposta à organização do festival, que aceitou.

"Hoje que estou do lado de cá, percebo como a audiodescrição é importante. Ouvi antes e gostei muito. Eu conheço cada segundo desse filme e sei como ele é visualmente grandioso, com uma fotografia muito bonita. Os planos são abertos. Uma pessoa que não enxerga vai perder tudo isso se não tiver esse recurso disponível", destacou Marçal.

"Colegas" tem estreia em circuito comercial marcada para o dia 9 de novembro. Segundo o produtor, a ideia é levar o recurso da audiodescrição para algumas salas do Brasil, pelo menos nas principais capitais. Após a exibição nos cinemas, as cópias em DVD e Blu-ray do filme devem ser lançadas já com a audiodescrição.

por Márcio Luiz

Fonte: Portal G1 (RS)

Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo


Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo