Audiodescrição no Congresso das Testemunhas de Jeová: relato de um participante

O congresso das Testemunhas de Jeová, Proteja Seu Coração, realizado nos dias 7 a 9 de setembro em Vargem Grande, município a 50 km da capital paulista, contou este ano com o recurso da audiodescrição. Pude observar de perto o trabalho de uma equipe de audiodescritores voluntários que fizeram a audiodescrição de 47 palestras, 6 simpósios e da peça teatral Como vou saber se é amor de verdade.

Ao chegar no local, a pessoa com deficiência visual recebia o programa de todo o congresso em braile, e a audiodescrição de todo o ambiente. As características físicas de cada palestrante também eram audiodescritas. Isto foi possível pois os palestrantes sabendo da necessidade da audiodescrição, colaborativamente se apresentavam a fim de serem fotografados. Com base nestas fotos e com as informações de idade, estatura e peso que forneciam, suas características eram audiodescritas. Os palestrantes também aguardavam aproximadamente 15 segundos antes de iniciarem suas falas. Tempo suficiente para que suas descrições fossem lidas e isto não causou atrasos no programa.

A assistência do congresso foi de 7.652 pessoas nos dois auditórios. A transmição da audiodescrição foi aberta em um dos auditórios e havia presentes 62 pessoas com deficiência visual. No início de cada sessão era informado ao público presente que o recurso de audiodescrição estava disponível num dos auditórios. Encontrei deficientes visuais de Minas, Paraná, Rio, Bahia, Santa Catarina e Pará, além da capital e do interior de São Paulo. A maioria estava tendo o primeiro contato com a audiodescrição. Todos foram unânimes em afirmar que a audiodescrição contribuiu muito para um melhor entendimento, em especial da peça teatral.

Em uma das palestras havia uma gravura ilustrativa. Sua audiodescrição demoraria 40 segundos aproximadamente. Não daria para ser feita sem muita sobreposição. O que fazer então? Sabendo desta dificuldade, o próprio palestrante ao mostrar a gravura fez a leitura de sua audiodescrição. Nos intervalos pude observar que alguns congressistas ao serem apresentados a uma pessoa com deficiência visual, faziam questão de se autodescreverem seguindo o modelo que acabaram de ouvir durante o programa.

Havia uma jovem surdacega que se comunicava usando o método tadoma, mas não houve problemas pois estavam presentes intérpretes-guias que se revesavam a fim de transmitir todo o conteúdo do congresso. Aliás, o congresso realizado no final de semana anterior foi todo na língua brasileira de sinais e contou com 2.262 presentes, sendo que desses 867 pessoas surdas.

Foram lançadas e distribuídas aos presentes em tinta e também em braile duas publicações bíblicas.

Enfim, este congresso é um bom exemplo de que eventos, pequenos e grandes, podem e devem ser inclusivos. Mostrou também que a colaboração entre organizadores e audiodescritores é fundamental para uma audiodescrição de qualidade.

No site WWW.jw.org é possível acessar uma grande variedade de publicações das Testemunhas de Jeová. Estas publicações estão disponíveis também em mp3 e na Língua brasileira de sinais.

Sidney Tobias de Souza.

* Veja também: Congresso das Testemunhas de Jeová terá audiodescrição

Mais sobre audiodescrição
Estive em uma Oficina de Audiodescrição, em Porto Alegre, que além de recarregar as energias,
Com o avanço tecnológico e a mudança de hábitos, atividades tradicionais desaparecem e cedem lugar
Um mundo sem imagem, mas não sem poesia! Estou sentado, sozinho, na sala escura. Uma


Mais sobre audiodescrição
Estive em uma Oficina de Audiodescrição, em Porto Alegre, que além de recarregar as energias,
Com o avanço tecnológico e a mudança de hábitos, atividades tradicionais desaparecem e cedem lugar
Um mundo sem imagem, mas não sem poesia! Estou sentado, sozinho, na sala escura. Uma