2º Seminário catarinense para deficientes visuais

O 2º Seminário Catarinense de Tecnologia, Inclusão e Acessibilidade para pessoas com Deficiência Visual do Campus Criciúma do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) – realizado no auditório do campus, nos dias 29 a 30 de setembro – reuniu mais de 120 participantes do Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil. Ao todo, cerca de 80% dos inscritos possuíam alguma deficiência visual. Esta foi a segunda vez que o campus sediou o evento.

2º Seminário Catarinense para Deficientes Visuais

O seminário abordou temas como acessibilidade, convivência social, mercado de trabalha e readaptação, autonomia, vaidade, tecnologias assistivas, entre outros. Um documento – elaborado no último dia do evento – pretende encaminhar propostas acerca das dificuldades encontradas por pessoas com deficiência visual em diversos temas, e será entregue ao Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência (CONAD) e a Organização Nacional de Cegos do Brasil (ONCB).

2º Seminário Catarinense para Deficientes Visuais

Uma das organizadoras do seminário Milena Brandão acredita que os dois dias de palestras e debates foram extremamente positivos. "Acredito que contribuímos diretamente para a inclusão das pessoas com deficiência visual, uma vez que propiciamos um espaço de troca de experiências, capacitação profissional e discussões sobre direitos e cidadania", conta.

Milena explica que o objetivo do evento foi ampliar o conhecimento sobre tecnologias assistivas, ações de inclusão e acessibilidade e promover a integração, saúde, bem-estar, reabilitação e oportunidades de trabalho para as pessoas com deficiência visual. "O seminário também é um momento de integração e troca de experiências entre servidores e alunos", afirma. O evento foi divulgado ao vivo pelo site da rádio Mundo Cegal.

Pré-evento

2º Seminário Catarinense para Deficientes Visuais

Cerca de 200 alunos do Campus Criciúma participaram do "Café Inclusivo", antes do evento oficial, no dia 28 de setembro, realizado no auditório do campus entre os períodos da tarde e noite. A atividade teve como objetivo conscientizar alunos do IFSC sobre a importância da acessibilidade para pessoas com deficiência visual e mostrar como eles podem contribuir para a efetiva inclusão destas pessoas na sociedade.

Os alunos assistiram à palestra com o tema diversidade humana, inclusão, acessibilidade, tecnologias assistivas e respeito ao próximo, ministrada por Beto Pereira, pesquisador cego do Instituto Laramara de São Paulo. O palestrante discorreu sobre como uma pessoa com deficiência visual se orienta no espaço, como realiza suas atividades diárias e utiliza equipamentos como o telefone. Beto também trouxe o seu cão-guia Simon para mostrar como deficiente visual se locomove com auxílio de um cão.

2º Seminário Catarinense para Deficientes Visuais

Os alunos ainda tiveram a oportunidade de escutar apenas os sons de um filme para compreender como um cego assiste TV. Em seguida, compararam as imagens com uma versão acessível, chamada de audiodescrição. "Este tipo de experiência com os alunos faz com que eles compreendam quantas informações um deficiente visual pode perder pela falta de acessibilidade", destaca Milena.

Após a palestra, alunos e servidores participaram de um café juntamente com membros do ASCC e outras entidades de apoio a pessoas com deficiência visual.

Fonte: Instituto Federal de Santa Catarina

Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na


Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na