Reino Unido e Brasil: pesquisa compara políticas para audiodescrição nos dois países

Com caráter exploratório por trazer uma discussão ainda inédita na literatura nacional e internacional, a pesquisa visa proporcionar aprofundamento de conceitos ainda não abordados em outros estudos e traz um novo enfoque para a temática da audiodescrição: uma vez que a política de implantação do recurso na televisão digital brasileira está em processo de desenvolvimento, registra o que já foi realizado e indica possíveis caminhos para serem seguidos por meio de uma análise de quais são os atores sociais envolvidos com essa política e quais as estratégias de ação usadas por eles.

Na literatura estrangeira há estudos que discutem a estrutura e a temática da audiodescrição, sendo que alguns autores tratam especificamente de sua inserção na televisão. Na recente história da audiodescrição no Brasil, vêm aumentando os estudos acadêmicos que abordam a temática da audiodescrição: as áreas de Linguística e Tradução Audiovisual pesquisam os processos contidos na elaboração do roteiro de audiodescrição; a área de Educação discute a aplicação do recurso para a inclusão dos alunos com deficiência visual; na área de Comunicação, as pesquisas abordam como a audiodescrição contribui no processo comunicacional.

Este trabalho tem por objetivo analisar a temática da audiodescrição sob o ponto de vista das políticas públicas voltadas para a inplementação do recurso na televisão.

Em diversos países como Estados Unidos, Canadá, Austrália, Espanha, Portugal, Japão, Alemanha, a audiodescrição já é opção de acessibilidade na programação televisiva. Até o momento, o Reino Unido é o país que mais provê audiodescrição na televisão e cuja regulamentação está sendo mais bem seguida. No Brasil, Embora haja, desde 1999, manifestações de audiodescrição quer em produções artísticas, quer em pesquisas acadêmicas –, ainda há um entrave político na formulação da política de adoção da audiodescrição na televisão, o que pode ser percebido pela dificuldade na criação do marco regulatório, resultando no adiamento da disponibilização do serviço.

Estudamos o caso da política britânica de implantação da audiodescrição na televisão digital, estudamos a formulação da política de audiodescrição na televisão brasileira, fazemos uma análise comparativa das formulações das políticas de audiodescrição nos dois países.

Deste modo, a temática da audiodescrição estudada neste trabalho procura oferecer estratégias que poderão ser incorporadas à formulação de política pública para a inserção da audiodescrição na televisão digital brasileira.

Leia a dissertação completa de Flávia Oliveira Machado.

Mais sobre audiodescrição
O cinema, como arte audiovisual, se comunica por meio de uma linguagem. No que se
A Editora Catarse lançou o Manual de audiodescrição para produtos jornalísticos laboratoriais impressos, de Daiana
Este artigo, intitulado Problematização da Acessibilidade Comunicativa para Pessoas com Deficiência, promove a problematização inicial


Mais sobre audiodescrição
O cinema, como arte audiovisual, se comunica por meio de uma linguagem. No que se
A Editora Catarse lançou o Manual de audiodescrição para produtos jornalísticos laboratoriais impressos, de Daiana
Este artigo, intitulado Problematização da Acessibilidade Comunicativa para Pessoas com Deficiência, promove a problematização inicial