Acessibilidade na Comunicação: Orientações Gerais

O acesso à comunicação pelas pessoas com deficiência está garantido na Convenção da ONU que trata dos direitos da Pessoa com Deficiência: "Comunicação” abrange as línguas, a visualização de textos, o Braille, a comunicação tátil, os caracteres ampliados, os dispositivos de multimídia acessível, assim como a linguagem simples, escrita e oral, os sistemas auditivos e os meios de voz digitalizada e os modos, meios e formatos aumentativos e alternativos de comunicação, inclusive a tecnologia da informação e comunicação acessíveis;".

O Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Coepede) tem recebido diversas comunicações em formato que impedem a participação em igualdade de oportunidades pelas Pessoas com Deficiência.

O Rio Grande do Sul possui 2,5 milhões de pessoas com deficiência, que correspondem a 23% da população gaúcha. É um dever moral de cada instituição, pública ou privada, garantir acesso pleno a estas pessoas à informação, valor básico de um país democrático.

Algumas dicas importantes:

– Enviem todos os e-mails no corpo do e-mail, em formato simples.

– Caso ocorram imagens, descrever as mesmas.

– Os vídeos devem conter audiodescrição, legenda e janela de LIBRAS.

– Quando o envio de textos anexados, enviar em formato txt ou .doc.

– Não enviar em formato de imagem ou PDF bloqueado.

(os softwares ledores de telas para cegos não interpretam imagens).

Atenciosamente,

Roberto Luiz Veiga Oliveira

Presidente do Coepede

Mais sobre audiodescrição
Nós, pessoas com deficiência e representantes das entidades da sociedade civil que atuam na defesa
Carta Aberta em Defesa da Audiodescrição CONSIDERANDO que a Constituição de 1988 estabeleceu a obrigação
Nós, os participantes do foro regional “América acessível: Informação e Comunicação para TODOS”, realizado em


Mais sobre audiodescrição
Nós, pessoas com deficiência e representantes das entidades da sociedade civil que atuam na defesa
Carta Aberta em Defesa da Audiodescrição CONSIDERANDO que a Constituição de 1988 estabeleceu a obrigação
Nós, os participantes do foro regional “América acessível: Informação e Comunicação para TODOS”, realizado em