Proibido Elefantes surpreende o público

A tal contemporaneidade é mesmo uma caixinha de surpresas, e é extremamente prazeroso ser surpreendido por ela. Afinal, nesses tempos onde tudo está ao alcance de um clique, está cada vez mais difícil se surpreender com algo. Para contrariar essa tendência ao ceticismo artístico, entra em cena Proibido Elefantes, novo espetáculo do grupo Gira Dança.

Proibido Elefantes do Grupo Giradança

Com direção e coreografia do bailarino potiguar Clébio Oliveira – atualmente radicado em Berlim, Alemanha – Proibido Elefantes fecha a programação do projeto Cena Aberta Nordeste de 2012 neste domingo (hoje), logo mais às 20h, na Casa da Ribeira. Ingressos R$ 10 (inteira). Após o espetáculo, o grupo conversa com a plateia sobre o que foi apresentado e detalhes do processo criativo.

No palco, três bailarinos ditos "normais" (fisicamente falando), uma bailarina anã, uma cega e outro com deficiência nas pernas, seis pessoas que juntas provam e comprovam que não existem limites para o corpo quando há força de vontade, determinação e talento. Na verdade, a condição física é o que menos importa: o interesse está na forma como cada um conta, através de movimentos, parte de sua própria história de vida – essa sim a mola mestra que norteou a montagem de Proibido Elefantes.

Proibido Elefantes revela o que geralmente não se enxerga com olhares desatentos, dá forma e traduz memórias comuns a todo ser humano; instiga, desafia, incomoda e agrada, um ciclo retroalimentado constantemente durante pouco mais de intensos 70 minutos.

Em muitos momentos do espetáculo, uma espécie de audiodescrição ao vivo transporta o público a um plano sensorial além do que se está acostumado. Aguça a audição em uma Era onde a visão domina relações, estéticas e entendimentos.

Todo o processo de concepção, produção e ensaios de Proibido Elefantes durou cerca de dois meses, até a estreia em outubro, e uma temporada em São Paulo já está acertada para 2013.

Proibido Elefantes, que comemora sete anos do Gira Dança, é programa obrigatório para quem quer experimentar e se surpreender – ou seja, não se faça de rogado quando tiver oportunidade de conferir a performance.

O elenco é formado por Álvaro Dantas, Jania Santos, Joselma Soares, Marconi Araújo, Rodrigo Minotto e Rozeane Oliveira. A direção artística é assinada por Anderson Leão, trilha sonora original por Toni Gregório, figurino de Loris Haas, iluminação de Ronaldo Costa, produção executiva de Celso Filho, assistente de direção e professora de dança contemporânea à cargo de Anízia Marques.

Serviço:

Espetáculo Proibido Elefantes, do grupo Gira Dança. Domingo, 20h, na Casa da Ribeira. Ingressos à venda no local por R$ 10 e R$ 5 (meia). Informações: 3211-7710.

Yuno Silva – repórter

Fonte: Tribuna do Norte

Mais sobre audiodescrição
O Coletivo Lugar Comum e a Cia. Etc. se encontraram no Instituto de Cegos Antônio
Dentro ou fora do palco, o Festival de Dança de Joinville é um evento consolidado
acaba de sair a mais nova edição do programa ACESSIBILIDADE JÁ, programa produzido por Lenon


Mais sobre audiodescrição
O Coletivo Lugar Comum e a Cia. Etc. se encontraram no Instituto de Cegos Antônio
Dentro ou fora do palco, o Festival de Dança de Joinville é um evento consolidado
acaba de sair a mais nova edição do programa ACESSIBILIDADE JÁ, programa produzido por Lenon