Interpretações do audiodescritor divide pesquisadores e profissionais da área: artigo de Larissa Costa

Desde seu início, a audiodescrição é uma prática de caráter intuitivo e começou sendo feita por pessoas do convívio de pessoas com deficiência visual. Como prática institucionalizada, a audiodescrição começou no final da década de 1970 e em alguns países é regulamentada por manuais, como Alemanha, Reino Unido, Espanha e Estados Unidos . O objetivo deste artigo, intitulado Interpretações do audiodescritor, é refletir sobre a normatização da AD no Brasil, sendo enfocada especialmente a interpretação, aspecto que divide tanto os pesquisadores quanto profissionais da área.

Leia o artigo completo de Larissa Costa.

Fonte: Revista Brasileira de Tradução Visual



Mais sobre audiodescrição