Blitz Sensorial – Instituto Butantan

Vírus legal| No Instituto Butantan, dia 3/4, as crianças tocaram em vários modelos táteis de fungos e bactérias.
E até em uma cobra… linguaruda, lisinha – e vivinha

foto 1

foto 2

foto 3

foto 4

Crédito: Epitácio Pessoa

Avaliação das Famílias

Ian: Gostei de sentir a ossada das cobras, a cabeça, os dentes grossos. Foi legal entender como é uma lâmina de sangue vista no microscópio.

Cleide/Emilly: Muito bom. Achei o local bem acessivel, trocador onde conseguiria colocar a Emilly em cima sem problemas, banheiros adaptados e pias na altura de cadeirantes. O lugar reservado para deficiêntes visuais (referência a Praça dos Cientista, no Museu de Microbiologia) eu achei maravilhoso, de muito bom gosto, pensaram em todos os detalhes, esculturas, placas, miniaturas de bactérias feitas de biscuit, informativo em braille. Nossa amei, amei, fora que tinha audiodescrição. Ah, tinha uma lugarzinho com games ensinando sobre os lactobacilos, com microscópio para ver fungos e bactérias, mas esqueceram do detalhe de crianças com cadeira de rodas: fizeram as bancadas com apoio frontal dificultando assim a entrada da cadeira. Na minha opinião faltou mesmo um intérprete em libras e no setor onde ficam as cobras faltou informativo em braille.

Priscila/Wagner: gripadíssimos, não foram ao passeio.

Instituto Butantan. Av. Vital Brasil, 1.500, Butantã, 3726-7222. 9h/16h30 (fecha 2ª). Museus, R$ 2,50/R$ 6 (grátis até 7 anos ).

por Fernanda Araujo Fonte: Caderno Divirta-se – O Estado de São Paulo

Mais sobre audiodescrição
Foi uma experiência em que todos enxergaram. Na tarde deste sábado, pessoas com e sem
João, Sabrina e Maristela nunca viajaram de avião. Além desse traço em comum, eles são
Inclusão. Esta é a palavra-chave num novo segmento de roteiros rodoviários que a Fresp (Federação


Mais sobre audiodescrição
Foi uma experiência em que todos enxergaram. Na tarde deste sábado, pessoas com e sem
João, Sabrina e Maristela nunca viajaram de avião. Além desse traço em comum, eles são
Inclusão. Esta é a palavra-chave num novo segmento de roteiros rodoviários que a Fresp (Federação